Conmebol-receberá-Gianni-Infantino-Futebol-Latino-18-03
Foto: Divulgação/Conmebol

O presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, já deu diversas demonstrações de ter uma visão sobre o futebol parecido com o que é praticado na Europa e fazer modificações em relação aos estilos mais tradicionais das competições.

Leia mais: Com tradição em captar venezuelanos, Huachipato faz novo investimento
Vestiário no Monumental de Núñez recebe isolamento total para decisão

Em entrevista captada pelo jornal britânico The Independent, Domínguez afirmou que chegou a conversar com representantes da FIFA em reunião do Comitê Executivo na cidade de Kigali, em Ruanda, sobre uma possível redução do tempo entre as edições da Copa do Mundo.

Além dessa questão, o mandatário fez também a confirmação de que existiria a intenção da FIFA de agregar seleções da América do Sul na Liga das Nações, torneio atualmente disputado apenas por países da UEFA:

“Sempre digo que estamos abertos a trabalhar juntos e nunca digo ‘não’. Eu sempre digo ‘por que não?’. O que estou dizendo é que sempre vamos apoiar ideias como essa (incluir sul-americanos na Liga das Nações), ou propostas como a que fizemos à Fifa, de realizar a Copa do mundo a cada dois anos em vez de quatro. É pelos jogadores, porque eles poderão jogar quatro Copas do Mundo (em alto nível) se mudarmos para este ciclo de dois anos. Se continuarmos com este formato muitos jogadores não poderão jogar mais do que duas.”

Em meio as suas respostas, Alejandro Domínguez não deixou de analisar o aspecto econômico pensando não só nas propostas de Liga das Nações com latinos ou com edições do Mundial de dois em dois anos como também em outras alternativas possíveis.

“Eu diria que há muitas outras soluções, podemos levar (a Copa) para a Europa, África, Ásia, América do Norte e América do Sul (sem um intervalo tão grande). Em termos econômicos, a Fifa poderia ganhar e gerar mais dinheiro”, frisou o dirigente.