SHARE
Fonte: dxtv.gob.ar

A noite da última quarta-feira ficou marcada na história da Libertadores. Juan Sebastián Verón comandou a primeira vitória do Estudiantes no torneio continental e mostrou que, apesar dos 42 anos nas costas, ele ainda desfila muito talento pelos gramados.

Leia Mais: Oriente Petrolero confirma equipe titular para confronto com Sucre
Milan quer James Rodríguez e pode gastar mais de 80 milhões de euros

Diante do Atlético Nacional, Nelson Vivas colocou seu presidente/capitão em campo e ele logo demonstrou a qualidade. Verón não dava mais que dois toques na bola e orientava seus companheiros com muita elegância.

O único momento que perdeu a cabeça foi perto dos 30 minutos da primeira etapa, quando a zaga saiu jogando errado e o time colombiano quase abriu o marcador. Inconformado com o erro infantil, o camisa 11 saiu aos berros do meio de campo e pediu atenção.

Aos 37 o lance do jogo. Após uma falta na intermediária, Verón bateu forte, Armani rebateu, Sánchez chutou para dentro da pequena área e Toledo marcou. Na comemoração, o capitão festejou como uma criança e vibrou muito com a torcida.

Na segunda etapa, Verón ficou em campo por apenas 9 minutos. A melhora do Atlético Nacional e a chuva que começou a cair na cidade de La Plata pesaram na conta do veterano e ele precisou ser substituído.

Do banco de reservas, ele assistiu seus companheiros se matarem de raça e seguraram o Atlético Nacional para sair de campo com a primeira vitória e a esperança de classificação na Libertadores.