COMPARTILHAR
apesar-da-eliminacao-real-garcilaso-foi-excecao-entre-os-peruanos-Futebol-Latino-25-05
Foto: AFP

Certamente o resultado final de 0 a 0 entre Santos e Real Garcilaso na Vila Belmiro foi mais motivo de comemoração dos peruanos do que para os brasileiros apesar da vaga santista na ponta do Grupo 6 da Copa Libertadores.

Leia mais: Galinhas de pelúcia provocando o Nacional podem ter vindo de dirigente rival
César Carrillo analisa golaço na Arena Corinthians: “Acertei um lindo chute”

Além de não ter perdido nos dois jogos para o time dirigido por Jair Ventura, o clube de Cusco se estabeleceu com bastante folga sendo o de melhor desempenho dentre as equipes do seu país na competição.

Contando com a fase de Pré-Libertadores, haviam quatro representantes do Peru no torneio: Alianza Lima, Melgar, o próprio Garcilaso e o Universitario. Porém, na primeira eliminatória o clube Crema caiu para o Oriente Petrolero e, na fase seguinte, foi a vez do Melgar ser eliminado pelo Santiago Wanderers.

Quando restaram nos grupos Alianza e Real Garcilaso, a diferença de desempenhos ficou ainda mais latente.

Enquanto o time de menos de uma década de existência tinha reais chances remotas de obter uma vaga nas oitavas da Libertadores na última rodada e boas possibilidades pensando em Copa Sul-Americana, o mesmo nem de longe ocorreu com a tradicional equipe de Lima.

Com apenas um gol em seis partidas, o Alianza Lima foi massacrado pelos seus adversários, terminando sua participação na lanterna do Grupo 8 com um ponto ganho, seis a menos do que o terceiro colocado Junior Barranquilla.