*Por Mônica Alvernaz

O resultado na primeira partida das oitavas entre Cerro Porteño e Palmeiras foi longe do esperado e do favorável para a equipe favorável. Apesar do significativo resultado negativo, Daniel Enriquez, dirigente do clube, foi categórico ao declarar: “Não armem catástrofe aonde não há”.

Leia mais: Cotado para assumir a seleção do Paraguai, Matías Almeyda diz: “Até agora, ninguém disse nada”
Destaque pela seleção peruana comenta gol em Copa do Mundo

Para o dirigente paraguaio, não tem nada definido e a equipe buscará reverter o resultado na partida de volta. “Às vezes colocam drama demasiado onde não há. Vamos jogar o retorno com tudo, com a confiança lá em cima”.

Enriquez ainda minimizou a reação da torcida e disse entender como algo comum devido a paixão pelo clube. “Sei que o torcedor é muito fanático, então não é muito racional, mas é uma partida perdida. Um não pode tolerar ou explicar outros resultados adversos, mas alguns estão dentro das possibilidades”.

Por fim, o dirigente do Cerro Porteño afirmou: “Temos que virar a página e olhar adiante. Temos como fazer isso, temos um grande grupo. Mas que é difícil, é”.

Cerro Porteño e Palmeiras voltam a se enfrentar no Allianz Parque no dia 30 de agosto às 21h45 para decidir quem segue na Copa Libertadores.