O Paris Saint-Germain continua demonstrando com propriedade seu poderio dentro do campeonato francês ao ganhar do Olympique de Marselha por 2 a 0 atuando no Velodrome, casa do arquirrival. Essa foi a 11ª vitória do clube parisiense em 11 rodadas, um recorde na história da competição.

Leia mais: Maradona descarta saída de clube mexicano: “Não existe isso”
Ex-atacante do Paysandu se destaca no futebol da China

Todavia, esses números não foram suficientes para minimizarem as críticas do atacante brasileiro Neymar ao comportamento da torcida adversária durante o embate do último domingo (28).

Isso porque, em dois lances onde o camisa 10 esteve na cobrança de escanteio, objetos foram jogados contra ele em um clima que lembrava bastante o problema que se abate sobre estádios da América Latina em jogos de torneios como a Libertadores e a Copa Sul-Americana.

Logo depois do apito final, o brasileiro classificou a atitude como “falta de respeito” e pediu uma atitude dos dirigentes do futebol local para que novos episódios desse tipo não ocorram:

“É uma falta de respeito, não só comigo mas com os próprios jogadores do Marselha, com o futebol. Acho que isso não é o correto, mas é com as autoridades. Não só o árbitro, mas as autoridades que comandam a liga. O futebol francês tem que tomar alguma decisão, porque acho que isso não pode acontecer. Toda vez que a gente vem jogar aqui ficam tacando coisas, é perigoso. Tacaram uma garrafa, se pega na cabeça é um corte. É perigoso e eu não concordo, espero que façam alguma coisa.”