clube-e-atleta-de-time-rival-publicam-mensagens-de-apoio-a-jogador-da-ldu-Futebol-Latino-29-08
Foto: AFP

*Por Juliano Rangel

A imagem da forte lesão sofrida pelo lateral-esquerdo equatoriano Christian Cruz, no empate entre Boca Juniors e LDU, pelo duelo de volta das quartas de final da Copa Libertadores, na última quarta-feira (28), ainda segue viva na memória de muitos torcedores do clube equatoriano e do próprio defensor que foi operado na última sexta-feira (30).

Leia mais: Contra o Brasil, técnico da seleção colombiana entrará para a história do futebol mundial; Entenda

Contra o Brasil, técnico da seleção colombiana entrará para a história do futebol mundial; Entenda

O lance, que resultou em uma fratura na tíbia e na fíbula da perna direita do defensor, foi relembrado por Christian Cruz em uma entrevista para o jornal argentino Olé.

Ainda em choque com a lesão, mas transmitindo segurança em suas palavras, o lateral relembrou o momento da lesão. “Acho que a ponta do meu pé ficou presa na grama e não consegui tirá-la. É a primeira lesão grave da minha carreira”, recordou o defensor.

Sobre o tempo de recuperação, Cruz frisa que o prazo dado pelos médicos ficou entre cinco e seis meses, com previsão de alta para este sábado (31), e destacou o que passou em sua cabeça após o lance. “A verdade é que, quando eu ia parar, senti que algo havia acontecido comigo. Eu queria me levantar e não podia, tinha uma torção no tornozelo e algo terrível e lamentável veio à mente”, lembrou o lateral.

O jogador de 27 anos agradeceu ao atendimento recebido na Argentina. “Na verdade, sou muito grato a todo o povo da Argentina, dos médicos, por toda a atenção, até o corpo clínico do Boca Juniors que se mostrou preocupado e deu uma mão a LDU. A liderança do Boca me apoiou. Sou muito grato a todas as pessoas de lá”, ressaltou o defensor.