SHARE
Argentina-Nigéria-amistoso-Futebol-Latino-14-11
Foto: Arte Futebol Latino

Se no primeiro tempo as coisas pareciam sob controle para a Argentina, a etapa complementar transformou uma tranquila vitória Albiceleste em uma “remontada” imponente da Nigéria por 4 a 2 em jogo amistoso realizado no Estádio FK Krasnodar.

Leia mais: Colega de Neymar no PSG rebate insatisfação do elenco com o brasileiro
Vitória conta com o retorno de Uillian Correia contra a Chapecoense

Não conseguindo superar a marcação bem posicionada do seu adversário, tanto os argentinos como os nigerianos erraram bastante nos primeiros minutos de jogo, tendo uma partida sem que alguma seleção assumisse o controle das ações ou mesmo algum tipo de superioridade técnica.

Aos poucos a seleção da América do Sul parecia melhor seu aproveitamento na troca de passes, mas ainda de maneira insuficiente para criar uma chance de grande perigo ao gol de Daniel Akpeyi.

Porém, foi justamente o goleiro africano protagonizando uma cena impensada no futebol profissional que proporcionou o primeiro tento do jogo. Tendo a bola em suas mãos, Akpeyi colocou no solo e deu a impressão que sairia jogando com os pés.

Na sequência, percebendo a aproximação de Sergio Aguero, o arqueiro nigeriano simplesmente tentou novamente pegar a bola novamente com as mãos na região da meia-lua, algo não permitido pela regra. Com a falta marcada, Éver Banega cobrou com precisão e abriu a contagem em território russo.

A partir daí, a movimentação se tornou muito mais fluida e capaz de proporcionar cada vez mais espaços na defesa adversária. Aos 35, Cristian Pavón partiu em disparada no lado direito do ataque depois de ótimo passe de Paulo Dybala e encontrou a infiltração pontual de Aguero que, na pequena área, tocou para as redes sem maiores problemas.

Diminuindo a desvantagem contraída, Kelechi Iheanacho conseguiu marcar antes do intervalo em uma bela cobrança de falta, dando números finais a primeira etapa.

Logo aos seis minutos do segundo tempo, uma bela troca de passes dos africanos encontrou o posicionamento de Tyronne Ebuehi que, tocando bem em diagonal para o atacante do Arsenal, Alex Iwobi, proporcionou a chance do avante bater de primeira e vencer Marchesín, tudo igual no placar.

Mal deu tempo da Albiceleste se recuperar e, dois minutos depois, outra saída em velocidade das Águias encontrou dessa vez Bryne Idowu em plenas condições para bater cruzado e virar o marcador para a seleção dirigida por Gernot Rohr.

Com a mudança quase que repentina de panorama da partida, coube a Argentina passar a ser mais ativa e efetiva no ataque. Porém, os espaços deixados na defesa no tempo derradeiro eram muito melhor aproveitados pela formação com alterações dos nigerianos em campo baseada na velocidade.

Os sul-americanos até tentavam fazer uma pressão por terem mais a posse de bola, mas pouco assustavam o gol defendido por Francis Uzoho. E a situação que já era ruim, aos 27 minutos ficou ainda pior para os latinos. Em novo contra-ataque, Iwobi recebeu de frente para Mascherano e, após colocar entre as pernas do defensor do Barcelona, bateu de pé esquerdo para vencer mais uma vez Agustín Marchesín.

Sem muitas forças para reagir, os argentinos até conseguiram criar perigo com Dario Benedetto em cabeçada bem defendida por Uzoho, porém nada mais que fosse suficiente para mudar novamente o placar em território russo.