Foto: Divulgação/AFA

*Danilo Di Grado – Colaborador do Futebol Latino

Na noite desta quinta-feira, as Seleções de Paraguai e Argentina entraram em campo em partida válida pela 4ª rodada do Hexagonal final do Sul-Americano Sub-17, no estádio San Marcos, localizado na capital Lima, no Peru.

Leia Mais: Técnico do Colo-Colo manda recado para Valdivia: “Jogador não tem lugar cativo”
Falcao García entra na pauta de três times da Espanha

Com o placar final de 3 a 0, a Seleção comandada por Pablo Aimar chegou aos 10 pontos somados, mantendo a primeira posição no Hexagonal, garantindo assim sua vaga para o Mundial e dependendo apenas de uma vitória para garantir o título. Já os comandados de Gustavo Morinigo estacionaram na terceira colocação com seus 5 pontos conquistados, mas entrarão na última rodada com chances de chegar ao Mundial também.

Primeiro tempo

Tentando impor seu jogo logo de cara, a Argentina era só pressão nos 10 minutos iniciais buscando finalizações de longa distância. No entanto, nas três chegadas com mais perigo, em apenas uma o goleiro González teve trabalho, espalmando a bola para fora.

Na sequência, até meados dos 20 minutos, o panorama do confronto seguia da mesma forma. Ainda insistindo em chutes de fora da área, aos poucos os argentinos tentavam mudar sua postura e passaram a apostar em jogadas aéreas, no entanto em todas a bola acabou parando nas mãos do goleiro paraguaio ou acabou acabava saindo de jogo.

Mas a insistência argentina acabou surtindo efeito. Aos 23 minutos, após jogada individual pelo lado esquerdo, o atacante Zeballos conseguiu escapar da marcação do defensor González e arriscou um forte chute rasteiro, fazendo com que o goleiro acabasse dando rebote. Com a bola viva dentro da área, o atacante Krilanovich só teve o trabalho de esticar as pernas e empurrar a bola para o fundo das redes. 1 a 0.

Tranquila no confronto após o placar aberto, a Argentina não estava disposta a dar espaços ao paraguaios, que, por sua vez, pouco criavam em campo. E para piorar a situação da Albirroja, aos 41 minutos o árbitro acabou marcando um pênalti para argentinos, que foi convertido por Cristian Medina com perfeição. 2 a 0.

Apenas deixando o tempo correr e atrás no placar, a Seleção do Paraguai pouco pressionou nos minutos restantes, dando a deixa a para arbitragem encerrar os 45 minutos iniciais.

Segundo tempo

Na volta para a etapa final, ambas as Seleções retornaram sem nenhuma modificação. Esperando uma postura mais ofensiva por parte do Paraguai, o que se via no jogo era a Argentina mantendo a pressão como foi no primeiro no tempo, buscando finalizações e cruzamentos dando trabalho ao goleiro da Albirroja.

Com o andar do relógio, apesar das modificações feitas pelo técnico Gustavo Morinigo, o time paraguaio era dominado facilmente pelos argentinos. Em raras jogadas em seu campo de ataque, pouco se via os atacantes oferecerem perigo ao gol defendido por Rocco Ríos Novo.

Na reta final de jogo, a Argentina buscava manter mais a posse de bola apenas gastando o tempo. Porém, sem muitas dificuldades, ainda conseguiu chegar ao seu terceiro gol aos 40 minutos, após um lançamento para Godoy do meio-campo, e, na sequência, apenas passou para seu companheiro Velasco chutar sem chances para o goleiro González. 3 a 0.

Vendo o placar definido, o Paraguai até tentou buscar seu gol nos últimos minutos, mas sem êxito. Sendo assim, a arbitragem apitou pela última vez no confronto com direito a comemoração por parte dos jogadores da Albiceleste.