SHARE
argentina-caldeirao-duelam-esperanca-peruana-Futebol-Latino-04-10
Foto: AFP/Getty Images

Há tempos atrás, colocar essas duas seleções nos atuais patamares parecia algo completamente impensado. Porém, no desenvolvimento dessas Eliminatórias, a realidade é de que, enquanto a Argentina agoniza para seguir com chances de ir a Copa, o Peru pode se garantir com uma rodada de antecedência.

Leia mais: Brasileiro se diz feliz na China e com a conquista de seu ex-clube no Brasil
Tentando “aprontar” de novo, Venezuela recebe o Uruguai

A pontuação é a mesma, ambos com 24 pontos com os peruanos ficando em terceiro por terem uma vitória a mais, mas o estado de espírito é amplamente oposto.

No quesito desempenho, a Albiceleste passa longe de convencer o torcedor e o empate no último compromisso contra a lanterna Venezuela acendeu o sinal de alerta para os comandados de Jorge Sampaoli de maneira estridente para a possibilidade desastrosa de ficar fora do Mundial da Rússia.

Já do outro lado, antes com ambições remotas, vencer Bolívia e Equador na sequência fez a Blanquirroja dar um salto vital na tabela justamente na reta final das Eliminatórias, dependendo agora somente de si para voltar a competição que não disputa há mais de três décadas.

Para a partida de amanhã (5) às 20h30 na mítica La Bombonera, os anfitriões tem feito diversos testes no CT de Ezeiza. Não a toa, em um espaço de um dia, Sampaoli chegou a colocar em campo três formações diferentes, sendo difícil precisar quem realmente começará jogando nessa quinta-feira.

Os peruanos também tem revelado pouco de suas intenções, mas, pelo bom momento e ter “encaixado” um sistema de jogo, mesmo diante da pressão argentina é pouco provável que Ricardo Gareca faça modificações drásticas no 11 inicial.

Prováveis escalações:

Argentina: Sergio Romero; Gabriel Mercado, Nicolás Otamendi, Javier Mascherano e Marcos Acuña; Enzo Pérez, Fernando Gago, Emiliano Rigoni, Lionel Messi e Ángel Di Maria; Dario Benedetto.

Técnico: Jorge Sampaoli.

Peru: Carlos Cáceda; Aldo Corzo, Miguel Araujo, Alberto Rodríguez e Miguel Trauco; Pedro Aquino, Renato Tapia, Yoshimar Yotún e Edison Flores; Jefferson Farfán e Paolo Guerrero.

Técnico: Ricardo Gareca.