*Por Juliano Rangel

O projeto do Uruguai para sediar a Copa do Mundo de 2030, em conjunto com a Argentina e Uruguai, segue firme e já começa a ganhar vida, mesmo que na realidade virtual. Na última semana, dois arquitetos do país sul-americano divulgaram um vídeo de como seria o novo Estádio Centenário, um dos possíveis palcos do torneio mundial.

Leia mais: Antes perto do rebaixamento, André Gaspar já sonha com vaga na K-League

Universidad Católica vence o Colo-Colo e lidera com vantagem no Chile

Roberto Santomauro e Javier Olascuaga apresentaram o material demonstrativo da nova construção do Estádio. Vale destacar, que caso candidatura dos três países sul-americanos seja a escolhida, a construtora responsável pela obra no estádio será escolhida por meio de uma licitação, o que não garante que os dois arquitetos uruguaios serão os responsáveis pelo projeto.

Ciente de todo esse processo, Santomauro comentou que a obra é para o futuro. “Algumas tarefas de condicionamento da estrutura de concreto armado devem ser feitas. Uma atualização de todos os serviços, por exemplo, os banheiros e as cabines. O conforto dos assentos. Ampliar a tribuna América, completando-a para agregar um anel. Acondicionar o entorno imediato e atualizar a praça de acesso, com um esplanada um pouco maior. E aumentar os estacionamentos, que devem ser feitos no subsolo”, declarou o arquiteto o jornal El País.

Ele também destacou o teto do Estádio Centenário, que seria uma das principais inovações do projeto. “O teto não toca a Torre de Homenagens, algo fundamental. Deixamos a estrutura limpa e o monumento intacto. O que fazemos é por fora e o telhado é o que dá a imagem atual e moderna. É como se uma parte fosse deixada em 1930 e o telhado, embora seja avançado, não contamina o projeto atual. O material é uma membrana de fibra de vidro com Teflon, que tem uma ótima saída de luz, tanto para o dia, levando em conta as filmagens, como para a noite. Além disso, esses arcos que fazem você ir de 1930 a 2030”, acrescentou Santomauro.

Na corrida pela candidatura do mundial de 2030, o trio formado por Uruguai, Argentina e Paraguai, tem como adversários o Marrocos, que pode se unir com a Argélia e a Tunísia; Egito; Camarões; o quarteto formando por Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda do Norte, que podem contar com a inclusão da Irlanda; Espanha, que pode se unir com Portugal; e a Coréia do Sul, que pode se candidatar de forma conjunta com a Coréia Norte, China e Japão.

O país que terá a candidatura escolhida deverá ser anunciado antes do início da Copa do Mundo de 2022, que será disputada no Catar. O trio sul-americano tem como ponto forte em sua candidatura o fato de que edição de 2030 será a centenária e que a primeira Copa do Mundo, jogada em 1930, teve como país sede o Uruguai.

Confira o vídeo do projeto desenvolvido pela dupla arquitetos uruguaios: