Em um embate que parecia caminhar para a igualdade entre Bahia e Grêmio, o último momento do jogo onde o lateral-direito Edílson fez pênalti no meia Allione deu o que falar na saída de campo das duas equipes na Fonte Nova.

Leia mais: Com time “nem tão misto”, Grêmio perde para o Bahia em Salvador
Vitória supera Atlético-MG no Independência e deixa o Z4

Ao ser entrevistado, o meio-campista argentino fez questão de ressaltar inicialmente como o triunfo sobre o atual terceiro colocado do Brasileirão será benéfico para dar tranquilidade ao elenco.

“Agora estamos mais tranquilos, graças a Deus, conseguimos os três pontos que a gente precisava e muito, então estou muito feliz. Agradecer a todos os meus companheiros pela confiança.”

Questionado diretamente sobre a penalidade, Allione não titubeou:

“Sim, foi pênalti. Quando eu senti o contato eu cai, então foi pênalti.”

Já do lado do Tricolor Gaúcho, Edílson alegou que ambos os atletas escorregaram na dividida e criticou bastante o árbitro adicional que fica ao lado da trave:

“No lance os dois escorregaram. O mais engraçado de tudo é que na semana passada houve a discussão com o gol do Corinthians a respeito do árbitro ali atrás… eles não ajudam em nada. Eles se omitem, na Hora H eles pipocam, isso que é o mais difícil.”

O camisa 2 gremista chegou, inclusive, a questionar a ausência do sistema do árbitro de vídeo e, de certa forma, ‘eximiu’ Luis Flavio de Oliveira da responsabilidade:

“Cadê o árbitro de vídeo nessa hora complicada? Eu também acho que é difícil para o árbitro, mas eles são pagos e estão ali pra poder ajudar e eles não ajudam, eles pipocam.”