COMPARTILHAR
Foto: El Deportivo

Um Atlético Nacional bem diferente dos últimos anos encara a Chapecoense pela final da Recopa Sul-Americana. Antes exemplo de gestão, formação de equipe e recheada de talentos, os atuais campeões da América passam por um processo de reestruturação pesado desde o início do ano.

Leia Mais: Peñarol x Nacional: Saiba tudo sobre o superclássico da quarta-feira
Confira os resultados da nona rodada do campeonato uruguaio

Como se não bastasse o já esperado desmanche dentro de campo com jogadores negociados, agora a preocupação é com a conturbada vida política do clube. Na semana passada, o presidente Juan Carlos De La Cuesta alegou problemas particulares e renunciou ao cargo depois de sete anos no poder.

Nas últimas horas, a mídia colombiana vem noticiando que o Gerente de Gestão, Victor Muralanda, também está prestes a sair, mas o próprio concedeu entrevista à Radio Caracol e desmentiu a informação.

“Estão querendo desestabilizar o clube com mentiras na mídia. Eu participei da reunião com o novo presidente (Andrés Botero) e me comprometi a ajudar na continuidade do projeto. Peço para que a torcida não acredite em tudo que sai na imprensa, pois alguns querem tumultuar”.

Mesmo com toda a confusão interna dentro do Atlético Nacional, o dirigente tranquilizou a torcida e garantiu que Reinaldo Rueda, um dos principais técnicos do continente, permanece no clube.

“Já conversei com o Rueda e ele deixou claro que irá permanecer conosco. Nós temos um projeto montado que vai trazer inúmeros frutos para o clube. Não estamos preocupados com uma possível saída do treinador. Isso está definido”, concluiu.