SHARE
Foto: AFP

No sufoco, o Atlético Tucumán bateu o Jorge Wilstermann por 2 a 1 no estádio José Fierro e saiu de campo com a primeira vitória na Libertadores. Os gols do time argentino saíram através de Canuto e Barbona. Já os bolivianos descontaram com Cabezas

Leia Mais: Deportes Iquique vence Zamora nos acréscimos e segue vivo na Libertadores
Destaque do Alianza Lima afasta qualquer possibilidade de crise no clube

O jogo

O início foi um indício do que seria a primeira metade do confronto. As duas equipes se preocupavam mais em brigar do que jogar bola e o duelo ficou sem emoção.

Mesmo fora de casa, o Jorge Wilstermann criou a primeira chance. Após bola enfiada nas costas da zaga, Bergese tocou na saída de Luchetti, ganhou a dividida do goleiro e tocou para o meio, Ríos escorou, mas acertou a trave.

O lance acordou o Tucumán no jogo que chegou a balançar as redes com González, porém o tento foi anulado. O arbitro viu Zampedri empurrar Alex Silva na grande área.

Nos minutos finais, o time da casa pressionou os bolivianos, mas insistia muito pelas jogadas no meio sem abrir na lateral.

Segundo Tempo

A etapa final começou bem diferente da primeira. Logo aos 2 minutos, Zampedri recebeu cruzamento, Alex Silva não cortou e o atacante concluiu de joelho. O goleiro Olivares estava bem posicionado e fez um verdadeiro milagre.

Aos 5 minutos, no auge da pressão, o gol do Tucumán saiu. Após cruzamento da direita, Zampedri escorou para Luis Rodrígues e o camisa 7 achou Canuto, que apenas tocou de cabeça e abriu o placar, 1 a 0.

O empate do time boliviano quase saiu aos 11 minutos. O meia Chávez driblou Bianchi com um belo domínio no peito, invadiu a área e chutou rente a trave de Luchetti.

O gol que definiu a vitória argentina saiu aos 29 minutos com Barbona. O atacante recebeu cruzamento de Menéndez e cabeceou para ampliar, 2 a 0.

Mesmo com a vantagem no marcador, o Tucumán deu bobeira e levou um gol aos 33 minutos. Após cobrança de escanteio, o atacante Cabezas, que havia acabado de entrar, pegou de primeira na pequena área e diminuiu o prejuízo, 2 a 1.

Nos minutos finais, o time argentino precisou segurar a pressão dos bolivianos que apertaram com muito balão na área.