San José Wilson Martinez Futebol Latino Lance 06-09
Foto: Divulgação/San José

Enquanto o clima pelos lados do San José era de aparente tranquilidade pela chance dos jogadores voltarem as suas atividades, a informação de que três atletas do plantel ainda estavam sem o devido acerto salarial fizeram com que o retorno aos treinamentos fosse postergado.

Leia mais: Olivier Giroud demonstra a vontade de atuar na América
Arturo Vidal curte balada durante jogo do Chile contra a Argentina

Tamanha é a certeza dos jogadores de seu posicionamento que até mesmo o confronto amistoso agendado para o próximo domingo (8) frente ao selecionado Sub-23 da Bolívia está sob risco de não ocorrer caso as dívidas não sejam sanadas de acordo com o que disse o meio-campista Didi Torrico.

O confronto, aliás, faz parte de uma espécie de triangular chamado de Copa da Amizade onde, no estádio Jesús Bermúdez, também estará presente o The Strongest.

“Não depende de nós, mas sim do presidente”, se limitou a dizer o atleta.

Em meio a esse clima de indefinição, o clube Santo ainda tenta regularizar a situação de outros quatro jogadores (o goleiro Carlos Lampe, o meia brasileiro Marquinho além dos atacantes Rodrigo Vargas e Pablo Vaca) com o aval da FIFA. Isso porque a entidade máxima do futebol mundial tinha aplicado uma sanção a equipe de Oruro por, no último mês de julho, ter uma dívida de 75 mil dólares (R$ 280,5 mil na época) com o meia uruguaio José Luis Tancredi que passou pelo clube em 2017/2018.

Segundo as última informações dadas pelo mandatário do San José, Wilsom Martínez, a última pendência com outro jogador, o argentino Lizandro Alzugaray, já foi quitada e a comprovação enviada a FIFA.