Barcelona-de-Guayaquil-General-Diaz-Copa-Sul-Americana-Futebol-Latino-20-02
Foto: Arte Futebol Latino

Na noite desta terça-feira o Barcelona de Guayaquil pressionou, desperdiçou chances, levou o torcedor ao delírio, mas ficou empate por 0 a 0 contra o General Díaz. O destaque negativo da partida foi o atacante Ariel, que perdeu inúmeros gols.

Leia Mais: Sport Rosario não fura bloqueio do Cerro e duelo fica empatado

Como o resultado, o time paraguaio precisa vencer dentro de casa para avançar. O equatoriano passa se tiver empate com gols. Caso o jogo fique no 0 a 0, a decisão da vaga será nos pênaltis. O duelo da volta acontece no dia 7 de março.

O jogo

O Barcelona começou o duelo em cima do rival. Na base da velocidade pelas pontas, a equipe equatoriana assustava e criou duas boas chances com Arroyo. Na primeira o camisa 16 chutou cruzado e Ariel não alcançou. Na segunda, o meia aproveitou a sobra na grande área e obrigou Barreto a praticar ótima defesa.

Com uma postura mais defensiva, o General Díaz tentava pressionar no meio de campo para retomar a bola e pegar o rival desprevenido. Em uma rara roubada de bola, Edgar Zaracho invadiu a grande área e Bangueira conseguiu salvar.

Na reta final da primeira etapa, o Barcelona voltou a criar uma oportunidade perigosa. Ariel recebeu na entrada da grande área, limpou a marcação e soltou a bomba. A bola pegou na trave e saiu pela linha de fundo.

No segundo tempo o ritmo do jogo começou lento. O Barcelona já não conseguia fazer a transição com velocidade e assistia o General Díaz mais ousado. Sem muito receio, o time paraguaio assustou com Leichtweis, que aproveitou a sobra na entrada da grande área e tirou tinta da trave equatoriana.

A resposta do Barcelona veio aos 10 minutos. Em jogada pela lateral, o atacante Ariel foi acionado na grande área e mandou para fora a cabeçada.

O lance serviu para acordar o time da casa que começou a pressionar o rival. Na troca de passes, Damian Díaz saiu na cara do goleiro, mas exagerou na força e mandou por cima do gol.

Na casa dos 30 minutos a chance mais clara. Em cobrança de escanteio, Ariel cabeceou e acertou o travessão. No rebote, Juan Dinenno acertou uma bela cabeçada e o goleiro espalmou.

Nos minutos finais, o Barcelona aumentou o volume no campo de ataque, mas a bola sempre parava em Ariel Nahuelpan, que não estava em noite feliz e desperdiçou duas chances.