COMPARTILHE
saiba-como-voce-pode-investir-no-seu-talento-esportivo-nos-estados-unidos-Futebol-Latino-29-03
Foto: Divulgação/Boca Raton

O sonho de diversos jovens em melhorar de vida através não só do futebol, mas de qualquer esportes, é algo que está presente nos mais diferentes países da América Latina. E, dentro dessa realidade, o Futebol Latino, através da grande colaboração do jogador Bruno Militz, tenta dar alguns indicativos importantes a quem alimenta esse desejo.

Leia mais: Peru vence o Uruguai de virada e garante a vaga da seleção brasileira para a Copa
Brasil vence Paraguai e Tite permanece com 100% de aproveitamento

Em entrevista dada pelo atleta nascido no Rio Grande do Sul e que atualmente representa tanto a Lynn University como também o Boca Raton ao site Esportes Mais, Bruno fala inicialmente sobre como seria o caminho mais lógico e até certo ponto conhecido para os jovens brasileiros:

“Acho que para os jovens hoje em dia, podemos dizer que a melhor forma de ir jogar nos Estados Unidos, é ingressando em uma universidade e ter tempo para administrar as duas coisas. Hoje em dia existem muitas agências no Brasil que podem te ajudar a fazer esta ponte entre você e as universidades. É um preço muito significativo pelo investimento que você está fazendo na sua carreira, afinal, é uma oportunidade de conhecer uma língua nova, uma cultura nova, ter um diploma internacional e entre outros.”

O jogador de 25 anos também aproveitou para dar detalhes sobre como é feita a conciliação entre os estudos e a prática esportiva, equilíbrio essencial para o sucesso em uma das duas vertentes:

“Aqui nos Estados Unidos, os alunos dividem o dia com os horários de aula, sendo que cada uma tem cerca de 50 minutos, algumas 1 hora e 40 minutos, mas nada muito demorado. Além disso, cada um tem um ‘advisor’, isto é, um orientador que vai fazer os horários com e achar a melhor forma de você estudar e ter seu tempo livre para fazer as outras coisas que lhe convém. Resumindo, as aulas são muito mais convencionais por terem menos tempo e serem divididas em dias ao invés de fazer tudo corrido em 4 horas, a adaptação de horário com a sua vida é muito mais fácil, pois além de estudar muitas pessoas trabalham ou também praticam algum esporte pela universidade.”

Bruno Militz também mencionou uma questão que, principalmente após o atual presidente Donald Trump ter assumido o cargo, tem assustado a muitas pessoas com a intenção de morar ou mesmo visitar os EUA: O visto de permanência:

“O visto necessário para os estudos em paralelo ao esporte é o F-1, que é visto de estudante. Porém, o visto por si mesmo não é suficiente para você entrar no país. Existe um outro documento chamado I-20, que será sempre acompanhado do visto de estudante. Este documento contém todas as informações de onde você está estudando, junto dos prazos e todas legalizações, ou seja, o visto F-1 só serve se você tiver juntamente o I-20 autorizado por alguma instituição de ensino dos Estados Unidos. A dica que eu dou é fazer as coisas sempre pela maneira certa, além de ter paciência porque esta questão de documentação demora. Eu sei que ficamos muito ansiosos para ir viajar e conhecer este novo mundo, mas tenha paciência que as coisas vão acontecer na hora certa.”

  • Porque sempre existe este monopólio dos melhores jogadores do brasil terem que ir para os EUA jogar? Tinha que ter uma lei mudasse isso.