COMPARTILHE
bsi-fecha-acordo-com-multinacional-chinesa-de-olho-em-comprar-clube-brasileiro-Futebol-Latino-12-08
Foto: Reprodução

Atuando no mercado asiático há mais de cinco anos (especificamente na China há mais de dois) a BSI Soccer Executive, presidida pelo ex-jogador Fábio de Souza, oficializou na semana passada um importante convênio.

Leia mais: Joia colombiana de 18 anos é cobiçada por time do futebol europeu
Conmebol divulga escala de arbitragem para três jogos da Sul-Americana

O acordo foi firmado com o Grupo Ledman Optoeletronic, empresa de eletrônicos chinesa que começou a investir pesado tanto no futebol chinês (onde gerencia o Shenzhen Ledman F.C. que, atualmente, disputa a terceira divisão chinesa) como também em Portugal, país onde a companhia investiu 6 milhões de euros (mais de R$ 22 milhões) para ter direito a “batizar” a segunda divisão local como LEDMAN Liga Pro.

Dentro dos investimentos descritos também está o envio de atletas e treinadores chineses para Portugal bem como a instalação de telões de LED em todos os estádios portugueses pela companhia que, recentemente, criou uma parceria de naming rights do CT nas categorias de base (de Academia Briosa XXI para Academia Ledman) e intercâmbio de jogadores com a tradicional equipe portuguesa da Académica de Coimbra.

Notando esse investimento em Portugal, a BSI, através do seu presidente, reuniu-se com o presidente da Ledman, Martin Lee, e formalizaram o acordo no qual consiste, a principio, de compra de uma equipe no Brasil que esteja na séria A1 ou A2 do Campeonato Paulista.

O principal objetivo dessa aquisição seria utilizar ou acrescentar o nome da multinacional chinesa a administração do clube visando trazer atletas da base chinesa para estagiarem no Brasil além de também a agenciadora brasileira ter o direito de indicar cinco atletas para Portugal e para o Shenzhen Ledman.

Segundo declarou o mandatário da BSI, isso seria somente o início da parceria, havendo já a projeção de patrocínios e investimentos maiores no Brasil como, por exemplo, patrocinar alguns campeonatos estaduais ou até mesmo um possível acordo com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para patrocinar o Brasileirão de 2018.

Ainda não se sabe o nome da equipe no Brasil alvo da aquisição já que, como o acordo foi fechado recentemente, a companhia brasileira declarou que começará a estudar opções a partir da semana que vem. Ainda segundo Fábio, terá apenas de ser garantido o cumprimento das exigências dos chineses como uma boa estrutura para treinamentos, jogos e visibilidade para que possam fomentar a sua marca no Brasil.