Caracas-Sport-Huancayo-Copa-Sul-Americana-Futebol-Latino-1-17-07
Foto: Divulgação/Conmebol

Jogando na cidade de Barquisimeto, mais precisamente no estádio Metropolitano de Lara, o Caracas fez valer o mando de campo e conseguiu ganhar por 2 a 0 do Sport Huancayo pela segunda fase da Copa Sul-Americana.

Leia mais: Antes desafeto, Carlitos Tevez faz pedido inusitado a Lionel Messi
Relação extraconjugal teria atrapalhado Juan Carlos Osorio durante a Copa; Entenda

Com essa vantagem, os venezuelanos podem até perder por um gol de diferença que se qualificam a enfrentar Atlético-PR ou Peñarol na próxima fase.

O jogo

O volume de jogo do Caracas foi desde o início bem superior ao do seu adversário. Porém, foi em um legítimo “chutão” dado pelo zagueiro Robert Quijada que a equipe da capital venezuelana conseguiu a abertura do marcador.

Aproveitando uma verdadeira indecisão da zaga peruana, o camisa 10, Diomar Díaz, se antecipou a marcação usando a velocidade e bateu rasteiro na saída do goleiro Joel Pinto para balançar as redes com seis minutos de jogo e fazer a festa do pequeno público presente no Metropolitano.

Mesmo sem manter a mesma pressão, os anfitriões seguiram mais perigosos do que as tentativas de contra-ataque bastante imprecisas do Huancayo, principalmente pelo fato de que os visitantes erravam muitos passes na construção das jogadas e praticamente “ofereciam” a posse de bola ao oponente.

Com o ritmo de jogo do Caracas tendo diminuído e os erros dos peruanos, o primeiro tempo terminou somente com o tento de Díaz.

Segundo tempo

Antes dos 10 minutos, foi a vez do Sport Huancayo conseguir uma linda finalização em cobrança de falta executada por Jean Deza. O atacante peruano acertou um petardo que “balançou” a trave esquerda de Eduardo Herrera e por muito pouco não deixou tudo igual em Barquisimeto.

Mais ofensivo do que na primeira etapa, os visitantes passaram a ser mais perigosos e mais constantes no ataque. Porém, seguia faltando o acerto dos passes, dessa vez no terço final de campo, que possibilitaria outras finalizações perigosas.

O Caracas chegou a marcar com Fernando Aristigueta em cobrança de escanteio, mas a arbitragem capitaneada pelo boliviano Ivo Méndez viu o toque com a mão do camisa 9 e, além de anular o tento, deu cartão amarelo ao centroavante venezuelano.

A intensidade do Sport Huancayo era maior e parecia sugerir o empate iminente. Porém, aos 31 minutos, Jesús Arrieta foi lançado em velocidade e, depois de adentrar a grande área, foi derrubado pelo goleiro Pinto, pênalti marcado. Na hora de cobrar, o volante Ricardo Martins bateu forte para aumentar a dianteira dos Rojos e fechar a conta.