Foto: Divulgação/San Lorenzo

Após um primeiro semestre complicado dentro e fora de campo, o San Lorenzo trabalha a todo vapor para reformular o elenco a pedido do técnico Antonio Pizzi e minimizar os problemas financeiros que atingem o Ciclón.

Leia Mais: “Clube de Beckham” terá estádio provisório para estrear na MLS
Bayern de Munique apresenta oferta milionária por Charles Aránguiz

Recentemente, o clube de Boedo escapou das garras da FIFA devido a uma dívida de US$ 2,5 milhões com o Millonarios, da Colômbia, que envolvia a compra de Juan Camilo Salazar, contratado em janeiro.

Sem dinheiro para quitar a compra à vista, o clube argentino se comprometeu a pagar o atleta em seis parcelas de US$ 500 mil. Além disse, em caso de atraso no pagamento, o San Lorenzo pagaria o passe do jogador em sua totalidade.

Como não houve o pagamento da primeira parte e nem o total do passe, o Millonarios avisou que iria entrar com uma ação na FIFA, o que poderia rende além de uma multa financeira, a impossibilidade de contratar novos atletas por um longo período.

Para evitar maiores problemas, o canal TNT revelou que o San Lorenzo optou pela devolução do jogador como pagamento da multa.