COMPARTILHAR
Libertad-Godoy-Cruz-Libertadores-Futebol-Latino-11-04
Foto: Arte Futebol Latino

Nos dois momentos que a partida parecia “estável”, o ataque do Godoy Cruz foi pontual e, de virada, conseguiu uma importante vitória por 2 a 1 mesmo jogando no Estádio Nicolás Leoz pela segunda rodada da Libertadores.

Leia mais: Promessa do futebol paraguaio, artilheiro Hugo Sandoval faz sua estreia pelo 3 de Febrero
Dayro Moreno garante boa relação com Reinaldo Rueda

O início da partida caminhava de maneira mais cadenciada, tendo os dois times mais facilidade para conseguir chegar a frente em jogadas aéreas.

E coube aos visitantes adentrar pela primeira vez com perigo na área adversária já que, após um lindo toque de calcanhar do meia Fabián Henríquez aos oito minutos, o atacante Ángel González ficou cara a cara com Rodrigo Muñoz, mas o arqueiro paraguaio protagonizou uma grande defesa.

Quem tinha mais facilidade para trabalhar a bola no comando ofensivo era o Godoy Cruz, se movimentando com mais eficiência para quebrar a marcação adversária do que o contrário, seja com troca de passes ou mesmo nos chutes de média e longa distância. Entretanto, a bola parada foi vital para a abertura do marcador para o Libertad com 22 minutos.

Após uma cobrança de lateral em direção a grande área, a bola foi desviada para o lado esquerdo e, após Santiago Salcedo ajeitar, o meio-campista Ángel Lucena soltou o pé para estufar a rede do goleiro Rodrigo Rey.

O gol acabou “assustando” a equipe visitante, ficando bem mais tímida na sua ideia de jogo e percebendo o gumarelo muito mais “soltos” para terem a posse e ditarem o ritmo da partida no restante da etapa inicial. Tanto é verdade que, em duas oportunidades, o Libertad só não aumentou o marcador graças a duas boas intervenções de Rey.

Quando parecia que o placar não mais se alteraria ainda nos 45 minutos iniciais, uma falha individual de Nestor Giménez nos acréscimos decretou o empate no marcador. Ao tentar recuar de peito para Muñoz, Giménez entregou “na pinta” para o atacante González que, ao dividir com o goleiro adversário, ficou com ela limpa, sem nenhum obstáculo para deixar tudo igual em Assunção.

O segundo tempo teve em boa parte do seu curso um jogo de muito mais marcação e disputas acirradas, fazendo com isso as chances de momentos de criatividade ficassem bem raras. Apenas alguns poucas tentativas de muito longe, porém nem perto do que foi produzido no tempo inicial.

Com isso, a partida parecia prosseguir sem maiores sobressaltos até que, aos 44, Ángel González apareceu novamente para decidir o embate. Após cruzamento e o bate-rebate, a bola sobrou para o camisa 20 argentino empurrar para as redes e sacramentar a vitória do clube de Mendoza.