Foto: Divulgação

Em jogo válido pelas quartas de final da Copa Sul-Americana, o Zulia abriu vantagem contra o Colón. Através de gol marcado nos minutos finais por Casquete, os venezuelanos jogam por um empate no duelo da volta. Cabe aos argentinos buscar um triunfo por dois gols. Caso devolva o marcador, a partida será decidida nos pênaltis.

Leia Mais: Federação Peruana se pronuncia sobre possível liberação de Guerrero
Filhos de ex-jogador de futsal da Seleção entram na base do Cerro Porteño

O segundo jogo entre as duas equipes acontece na próxima quinta-feira, em Santa Fe, na Argentina.

O duelo

O primeiro tempo foi marcado pelo forte calor na cidade de Maracaibo, que impediu o jogo em ritmo acelerado. Sem muita inspiração, o Zulia chegou em lance isolado de Feltscher, que deixou o zagueiro na saudade, invadiu a área e soltou a bomba. O goleiro caiu e defendeu o chute.

O Colón tinha uma postura mais tímida. Bem postado na defesa, a equipe argentina não atacava muito e apostava nos lances individuais. Porém, aos 34 minutos, Gastón Díaz foi parar um contra-ataque do Zulia e exagerou na força. O árbitro não teve dúvidas e expulsou o zagueiro.

A partir daí o Zulia tomou conta do meio-campo. O problema era que o time da casa não conseguia penetrar na grande área. O jeito foi arriscar de fora da área.

Nos minutos finais o VAR entrou em ação. Após cobrança de escanteio, o goleiro do Zulia se enroscou com o próprio zagueiro e a bola sobrou para ‘Pulga’ Rodríguez, que desviou de cabeça e viu Emanuel Oliveira abrir o marcador para o Colón. Na revisão do árbitro de vídeo, o juiz alegou falta de Rodríguez no adversário e anulou o gol.

No segundo tempo o ritmo foi bem diferente. O Zulia enfim saiu para o ataque e começou a rondar o gol defendido por Ignacio Chicco. Na pressão, Feltscher até empurrou a bola para dentro da rede, mas a sua condição irregular fez o tento ser invalidado.

Quando tudo se encaminhava para terminar empatado, o Zulia chegou ao gol da vitória. Após cobrança de escanteio, Zambrano desviou, Chicco bateu roupa, evitou que Feltscher marcasse no rebote com um leve tapa, mas não pôde fazer nada no chute de Casquete, 1 a 0.

Pouco depois de marcar o gol, o torcedor venezuelano ficou com o grito do segundo tento engasgado na garganta. Casquete soltou uma bomba de fora da área e explodiu na trave argentina.