SHARE

Apesar de não ter poupado tantos atletas como poderia se esperar, o Grêmio não se aproveitou do empate do Corinthians e, contra o Bahia na Fonte Nova, foi derrotado pelo Bahia na Fonte Nova. Com o resultado, os gaúchos param na terceira posição com 46 pontos, a 11 pontos de desvantagem para o Timão, e o Bahia pulou a 12ª posição, empurrando São Paulo e Ponte Preta para o Z4.

Leia mais: Plantel principal do Fuerza Amarilla não viajou a Quito em forma de protesto
Fenerbahçe e Besiktas tem latino expulso em embate de alta temperatura

Mesmo sem uma ampla qualidade técnica, a equipe do Bahia fez questão de assumir a atitude de levar perigo ao gol do adversário. Com isso, apesar de trabalhar e até arriscar chutes de fora da área, a princípio Paulo Victor não teve lá muito trabalho em fazer as defesas.

Tanto é que, logo com um minuto de jogo, o lance de maior perigo em cruzamento um tanto quanto despretensioso de Eduardo, a bola só acabou se tornando mais perigosa por uma “trapalhada” do arqueiro gremista que quase se transforma em gol.

De maneira gradativa, o clube gaúcho tratava de conter mais a bola e até conseguiu em uma faixa de tempo que culminou em uma falta mal batida por Fernandinho em um chute potente do meia Arroyo, mas que acabou subindo demais.

Depois disso, mais precisamente após os 30 minutos, novamente o Tricolor Baiano voltou a ser mais produtivo no ataque e, em chute de Juninho que raspou a trave do time do Rio Grande do Sul além do escanteio logo na sequência com uma cabeçada forte e com direção de Edson, Paulo Victor precisou efetivamente trabalhar.

No segundo tempo, as primeiras ações mostraram um panorama semelhante ao que terminou os 45 minutos iniciais com o Bahia mostrando um pouco mais de “gana” para chegar ao gol do adversário do que o paciente e em alguns momentos até “morno” em excesso Grêmio. A primeira chance mais aguda dos anfitriões veio com Juninho em cobrança de falta aos 18 minutos, fazendo a bola passar muito perto do ângulo direito de Paulo Victor.

Quando avançava a sua marcação para a saída de bola do Bahia, o Grêmio causava problemas a defensiva do seu oponente, criando perigo aos 25 minutos. Logo depois de entrar, Éverton passou pela marcação com facilidade e só não acionou Jael porque Lucas Fonseca fez o corte providencial.

Depois da entrada do camisa 11 gremista foi justamente quando os visitantes ganharam qualidade no setor ofensivo, chegando ao ponto de o jovem Patrick chutar dentro da grande área e, depois da bola carimbar o travessão, o rebote rasteiro de Fernandinho acabou nas mãos de Jean.

Nos minutos finais, com o resultado que não era bom para nenhum dos lados, as duas equipes passaram a se atirar mais a frente, porém erravam muito sentindo claramente o nervosismo do relógio correndo contra as pretensões. Entretanto, no último minuto de jogo, Edilson escorrega e, dentro da grande área, derruba Allione dentro da grande área, pênalti.

Depois de muita reclamação dos jogadores do Grêmio, Rodrigão bate com precisão e, mesmo Paulo Victor acertando o canto, a bola foi para o fundo das redes e decretou a vitória baiana.

FICHA TÉCNICA

BAHIA X GRÊMIO

Local: Estádio Fonte Nova, Salvador (BA).
Data-Hora: 24/9/2017 – 19h.
Árbitro:  Luis Flavio de Oliveira (SP).
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Monis (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP).
Público: 13.102 pagantes/R$
Cartões amarelos: Eduardo, Lucas Fonseca, Edson, Mendoza (BAH); Arroyo, Michel, Jael, Kannemann (GRE).
Cartões vermelhos:
Gols: –

BAHIA: Jean; Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Juninho Capixaba; Edson, Juninho, Zé Rafael, Vinicius (Allione, no intervalo) e Mendoza (Régis, aos 44’/2°T); Rodrigão.

Técnico: Maurício Bittencourt.

GRÊMIO: Paulo Victor, Edilson, Bressan, Kannemann e Bruno Cortez; Arthur, Michel, Ramiro (Patrick, aos 19’/2°T), Arroyo (Éverton, aos 24’/1°T) e Fernandinho (Léo Moura, aos 44’/2°T); Jael.

Técnico: Renato Gaúcho.

SHARE