SHARE
The-Strongest-Santos-Libertadores-Futebol-Latino-17-05
Foto: Arte Futebol Latino

A famosa e antiga frase do “Quem não faz, toma” atuou mais uma vez no Estádio Hernando Siles em La Paz, na Bolívia. Jogando com o apoio da torcida, o The Strongest ficou no empate contra o Santos  por 1 a 1 e viu os brasileiros se garantirem nas oitavas de final da Libertadores.

Leia mais: Cheio de moral com a torcida, brasileiro é eleito melhor do mês na Tailândia
Com salários atrasados, jogadores do Huracán se recusam a treinar

O primeiro tempo foi dominado pelos donos da casa que, se valendo da altitude, imprimiram um ritmo forte de jogo que confundiu a marcação santista. E, tendo o trabalho facilitado pela expulsão do atacante Bruno Henrique aos 22, os bolivianos insistiram e conseguiram o tão perseguido gol ainda na etapa inicial.

Com 39 minutos, a bola foi cruzada na grande área do Santos e caiu nos pés de Alejandro Chumacero que, cara a cara com Vladimir, teve absoluta frieza para driblar a marcação e chutar de perna esquerda para abrir o marcador em La Paz.

O segundo tempo se mostrou praticamente como um espelho dos 45 minutos iniciais, tendo o The Strongest explorando a superioridade numérica e a equipe da Vila Belmiro se fechando na defesa, armando apenas o time para jogar na base do contra-ataque e nas bolas paradas.

Entretanto, mesmo em dificuldade dentro do confronto, os comandados de Dorival Junior se superaram e chegaram a igualdade. Aos 22, Lucas Lima conseguiu um belo drible sobre a marcação e cruzou rasteiro, na medida para Vitor Bueno tocar por baixo do goleiro Daniel Vaca.

Depois disso, o Santos voltou a se retrair, contou com uma cavadinha mal-executada em penalidade cobrada pelo experiente Pablo Escobar e esperou o apito final do árbitro argentino Darío Herrera que classificou matematicamente o Peixe a próxima fase da Libertadores.