O presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, confirmou a aplicação da tecnologia quando esteve na Rússia, onde viu o seu uso durante a Copa do Mundo.

comparativo-do-var-na-sul-americana-libertadores-e-resto-do-mundo-Futebol-Latino-26-09
Foto: White Pepper of The New Media/Mobile Media via Facebook

O uso da tecnologia de VAR (Video Assistant Referees) na Copa do Mundo na Rússia deixou boas impressões entre os diretores do futebol sul-americano. Num passo histórico no uso da tecnologia aplicada ao futebol e depois de algumas possibilidades serem apontadas, a Conmebol tem usado o sistema de assistência arbitral a partir das quartas de final da Copa Libertadores e da Copa Sul-Americana bem como usará também nas finais da Recopa Sul-Americana.

Até agora a Conmebol só fez uso do VAR em 14 partidas: Seis nas semifinais da Copa Libertadores de 2017, duas nas finais da Copa Sul-Americana, duas nas finais da Recopa Sul-Americana e nas quatro partidas de ida das quartas da Libertadores em 2018.

As quatro situações do jogo em que o VAR pode intervir estão limitadas a possíveis confusões de identidade, gols, pênaltis e cartões vermelhos.

O uso do VAR nas maiores competições

Dentro da Copa do Mundo da Rússia, o VAR passou pelo seu maior teste, mostrando seu valor e aplicações no maior torneio de seleções do mundo. Como Gianni Infantino, presidente da FIFA, anunciou no dia 3 de março a oficialização do uso do VAR em todas as partidas da Copa do Mundo, organizações internacionais de futebol como a Conmebol decidiram marcar o uso do VAR na Copa da Rússia como o teste final para incluir esta tecnologia em suas competências mais importantes.

No caso da América do Sul, o pontapé inicial foi dado na Copa Libertadores, organizada desde 1960, a qual é vista todos os anos em todo o mundo, devido à qualidade do futebol e ao talento dos jogadores que participam dela.

O atual torneio já tinha desde muito cedo seus favoritos para levantar a Copa Libertadores na Betway, com Corinthians e Palmeiras com 16,7% de chances cada no final de julho passado, embora historicamente as equipes argentinas tenham sido as que mais vezes levantaram a Copa, com o Independiente fazendo isso em 7 ocasiões, e o Boca Juniors em 6.

Essa mudança é devido ao atual desempenho das equipes brasileiras no torneio, avançando com força para a segunda fase da competição como líderes de seus grupos, e relegando para o Independiente e Boca Juniors para os segundos lugares de seus respectivos grupos.

Além disso, o Corinthians havia reforçado sua equipe com 16 jogadores e um novo treinador durante o ano em curso (Osmar Loss substituíndo a saída de Fabio Carille), enquanto o Palmeiras obteve excelentes resultados desde o futebol de base a partir do investimento realizado no clube em parte pelo grupo financeiro Crefisa.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

? La @libertadores, la gran Copa que queda por definirse en 2018. ¿Quién se suma a esta foto? ? ? #Rusia2018: ?? ? #ChampionsLeague: ? ? @libertadores: ?

Uma publicação compartilhada por CONMEBOL Libertadores (@libertadores) em

 

O VAR em outras partes do mundo

Antes de ter seu teste final na Copa do Mundo, e a decisão de seu uso na América do Sul, outras grandes competições já haviam colocado essa tecnologia à prova. É o caso da Itália, França, Alemanha e Portugal.

Dentro da Série A italiana, seu uso tem sido envolvido em muita controvérsia, como o fato de que o número de pênaltis que foram concedidos no torneio aumentou depois do uso do VAR, causando o aborrecimento do ex-goleiro da Juventus, Gianluigi Buffon, que diz que o VAR transforma futebol em polo aquático.

No futebol francês, esta tecnologia foi adaptada a partir desta temporada para a Ligue 1, Coupe de la Ligue, e a Coupe de France, sendo usado a partir dos jogos das quartas de final, assim como na Copa Libertadores.

Dentro da Bundesliga alemã, este sistema tem sido usado desde a temporada anterior em todas as partidas da competição, apesar de ter sido lançado com uma falha de comunicação no primeiro dia do seu uso. Dentro da Primeira Liga Portuguesa esta tecnologia tem sido utilizada sem grandes complicações, já que nos seus primeiros 45 jogos de uso o vídeo reverteu apenas 10 decisões de arbitragem.

Seu uso no Brasil ainda está pendente, já que o Conselho Técnico do Campeonato Brasileiro comentou que além da falta de dinheiro para sua aplicação na Série A brasileira, seu uso não traria benefícios para o campeonato, isto de acordo com uma nota da ESPN.

A tecnologia continua avançando em diferentes aspectos da vida cotidiana e, no caso do futebol, o VAR provou seu valor no nível de ligas, clubes e seleções. O próximo passo será aperfeiçoar seu uso dentro das competições da Conmebol, para que ele possa ser adotado em um futuro não muito distante nos outros torneios brasileiros.