SHARE
confira-as-ultimas-informacoes-da-repescagem-peru-nova-zelandia-Futebol-Latino-07-11
Foto: Divulgação/Selección Peruana

O primeiro jogo que mexe com o futuro da representação sul-americana ou da Oceania na próxima Copa do Mundo se aproxima e, cada vez mais, o clima de decisão toma conta de peruanos e neozelandeses.

Leia mais: Defesa na Libertadores rende homenagem a Marcelo Grohe
D’Alessandro lamenta a falta de concentração do Internacional

Uma situação que inclusive deu o tom de expectativa que os visitantes do próximo sábado (11) em Wellington estão vivendo foi a efusiva maneira que a delegação da Blanquirroja foi recebida do outro lado do planeta.

Com um grande contingente de torcedores fazendo a festa, houve até mesmo música peruana para demonstrar muito apoio aos comandados de Ricardo Gareca. Com isso, os jogadores sentiram que não estarão tão distantes assim do calor de seu povo no primeiro jogo da repescagem.

Primeiros toques na bola

Depois de conseguirem descansar e minimamente se adaptar a questão do fuso horário em relação ao continente latino, os jogadores fizeram o reconhecimento do QB Stadium, palco do confronto marcado para o início da manhã de sábado às 1h15 (horário de Brasília).

Já contando com os “reforços” do lateral-esquerdo Miguel Trauco e dos meias Edison Flores e Sergio Peña, os dois principais aspectos tratados pela comissão técnica é se ambientar com o forte calor e vento característicos da região.

Outro ponto bem explorado, esse tentando vencer a marcação intensa que deve ser aplicada pelos donos da casa, é usar a velocidade de nomes como Cueva, Flores, Carrillo e companhia para não deixar a defesa da Nova Zelândia se estruturar principalmente nos contra-ataques.

Convocação do adversário

Na tarde de ontem, os donos da casa anunciaram a sua lista de convocados e trouxeram dois nomes que, apesar de velhos conhecidos do torcedor local, não frequentavam a seleção há um bom tempo.

Rory Fallon, de 37 anos, e Jeremy Brockie, de 30, foram integrados pelo técnico Anthony Hudson como verdadeiras esperanças de gol e ganho de experiência para os All Whites nesse momento decisivo. Somados, são 74 partidas dentro do selecionado neozelandês.

Outra boa notícias para os representantes da Oceania foi a confirmação daqueles que podem ser considerados como elementos principais nos dois extremos da equipe: O zagueiro do West Ham, Winston Reid, e o goleador do Burnley, Chris Wood. Ambos estavam lesionados e chegaram a ser dúvida, mas estarão a disposição.

Confira a lista de convocados da Nova Zelândia:

Goleiros: Glen Moss (Newcastle Jets – Austrália), Max Crocombe (Salford City – Inglaterra) e Stefan Marinovic (Vancouver Whitecaps);

Zagueiros: Andrew Durante (Wellington Phoenix – Nova Zelândia), Michael Boxall (Minnesota United), Themi Tzimopoulos (PAS Giannina – Grécia), Tommy Smith (Ipswich Town – Inglaterra) e Winston Reid (West Ham);

Laterais: Dane Ingham (Brisbane Roar – Austrália), Deklan Wynne (Vancouver Whitecaps), Kip Colvey (San Jose Earthquakes) e Storm Roux (Central Coast Mariners);

Meio-campistas: Bill Tuiloma (Portland Timbers), Clayton Lewis (Scunthorpe United – Inglaterra), Marco Rojas (Heerenveen – Holanda), Michael McGlinchey (Wellington Phoenix) e Ryan Thomas (PEC Zwolle – Holanda);

Atacantes: Chris Wood (Burnley), Jeremy Brockie (Supersport United – África do Sul), Kosta Barbarouses (Melbourne Victory – Austrália), Monty Patterson (Ipswich Town), Rory Fallon (Dorchester Town – Inglaterra) e Shane Smeltz (Borneo – Indonésia).