sobrou-ate-para-o-flamengo-na-comemoracao-do-titulo-do-gremio-Futebol-Latino-30-11
Foto: AFP

Na noite da última quarta-feira, a Conmebol sorteou os grupos da Libertadores da América 2018 e o Futebol Latino faz uma análise do chaveamento e o que cada clube vai encontrar na primeira fase. Confira abaixo:

Grupo 1

Grêmio (BRA), Cerro Porteño (PAR), Defensor (URU) e Monagas (VEN)

É claro que na maior competição de clubes da América do Sul não existe jogo fácil, mas podemos classificar que a chave do atual campeão não é tão complicada. Além do Grêmio, a outra força do grupo é o Cerro Porteño, que vem embalado pela reconstrução do seu estádio e o título do Clausura. Vice-campeão uruguaio, o Defensor deve buscar a segunda vaga do grupo e o Monagas, recém-campeão venezuelano é o azarão.

Grupo 2

Atlético Nacional (COL), Bolívar (BOL), Colo-Colo (CHI) e Delfín (EQU)

Esse grupo é composto por quatro campeões nacionais em 2017. Se olharmos apenas no papel, Atlético Nacional e Colo-Colo despontam para ficar com a vaga na segunda fase, mas precisamos colocar em questão que, o time Verdolaga deixou de encantar no futebol colombiano e o clube chileno tem um retrospecto de não passar da fase de grupos desde 2007. Motivos de sobra para Bolívar e Delfín se animarem e tentarem surpreender.

Grupo 3

Peñarol (URU), Libertad (PAR), The Strongest (BOL) e Atlético Tucumán (ARG)

Se existe uma chave que os quatro participantes tem grandes chances de avançar é essa. O equilíbrio prevalece no grupo. Pelo segundo ano consecutivo, Peñarol e Tucumán irão se enfrentar e o duelo promete sair faísca. Caso não perca peças importantes, o Libertad pode dar as cartas. Já o The Strongest tenta fazer história e chegar pelo segundo ano consecutivo na fase do mata-mata.

Grupo 4

River Plate (ARG), Emelec (EQU), Flamengo (BRA) e Ganhador 1

Se o torcedor Rubro-Negro ainda está traumatizado pela eliminação de 2017 é melhor preparar o coração para o ano que vem. Novamente o Flamengo caiu em um grupo complicado e terá pela frente o poderoso River Plate, do técnico Marcelo Gallardo, que promete ir com força no mercado para reforçar o time e o Emelec, atual campeão equatoriano e algoz na Libertadores 2012. Neste grupo ainda podem entrar Macará (EQU), Táchira (VEN), Santa Fe (COL), Sant. Wanderers (CHI) e Melgar (PER).

Grupo 5

Cruzeiro (BRA), Universidad de Chile (CHI), Racing (ARG) e Ganhador 3

O verdadeiro grupo da morte está na chave 5. Independente de quem passar na fase preliminar e preencher a quarta vaga, os duelos prometem pegar fogo e deixar as torcidas de cabelo em pé. Campeão da Copa do Brasil, o Cruzeiro terá pela frente a La U, campeão chilena deste ano e o Racing, que não faz boa campanha na Superliga Argentina, mas promete montar uma equipe forte para jogar o torneio continental após a chegada do técnico Eduardo Coudet.

Grupo 6

Santos (BRA), Estudiantes (ARG), Real Garcilaso (PER) e Ganhador 2

Assim como o Grêmio, o Santos deu “sorte” no chaveamento. Mesmo com a força do tradicional Estudiantes, o Peixe terá o Real Garcilaso pela frente e dificilmente irá dificultar a vida dos paulistas. Apesar da “vida boa”, o grupo pode complicar se Chapecoense ou Nacional (URU) passarem pela fase preliminar.

Grupo 7

Corinthians (BRA), Independiente (ARG), Millonarios (COL) e Deportivo Lara

Atual campeão brasileiro, o Timão tem um caminho encardido pela frente. Mesmo que o Independiente sofra algumas perdas para a próxima temporada, jogar no Libertadores de América lotado não costuma ser fácil. O Millonarios vem embalado por conta do título colombiano após cinco anos e quer fazer bonito no torneio continental. Enquanto isso, o Deportivo Lara é o azarão da chave e pelo que apresentou no torneio nacional, dificilmente deve impor alguma dificuldade aos rivais.

Grupo 8

Boca Juniors (ARG), Palmeiras (BRA), Alianza Lima (PER) e Ganhador 4

A última chave da Libertadores 2018 manteve o equilíbrio das demais. Campeão argentino da temporada passada e atual líder deste ano, o Boca é a principal força da chave ao lado do Palmeiras, que conta com forte investimento para ficar com o bi da América. Mesmo sem ganhar muita atenção no momento, o Alianza Lima pode surpreender e ficar com uma das vagas se os dois principais bobearem. Caso o Junior Barranquilla, da Colômbia ou o Olimpia, do Paraguai incorporem a chave após a fase preliminar, teremos mais um grupo da morte na competição.

Fase Preliminar:

Primeira Fase
E1: Montevideo Wanderers (URU) x Olimpia (PAR)
E2: Dep. Macará (EQU) x Dep. Táchira (VEN)
E3: Oriente Petrolero (BOL) x Universitario (PER)

Segunda Fase
C1: Macará ou Táchira x Indep. Santa Fé (COL)
C2: Chapecoense (BRA) x Nacional (URU)
C3: O. Petrolero ou Universitario x Jorge Wilstermann (BOL)
C4: Carabobo (VEN) x Guaraní (PAR)
C5: Mont. Wanderers ou Olimpia x Junior Barranquilla (COL)
C6: Universidad Concepción (CHI) x Vasco da Gama (BRA)
C7: Banfield (ARG) x Ind. Del Valle (EQU)
C8: Sant. Wanderers (CHI) x Melgar (PER)

Terceira Fase
G1: C1 x C8
G2: C2 x C7 (caminho da Chapecoense)
G3: C3 x C6 (caminho do Vasco)
G4: C4 x C5