COMPARTILHE
Foto: Divulgação São Paulo

Em 2017, A Taça Libertadores completa 57 anos de história e por ela já passaram inúmeros artilheiros que brilharam em momentos decisivos e ajudaram suas equipes a conquistar o principal título do futebol na América do Sul.

Leia Mais: Treinadores mexicanos perdem espaço na Liga MX
“Se eu tivesse a grana da China, compraria o Messi”, afirma presidente do River

Apesar de todo o glamour do torneio, você sabe quem foi o principal goleador de cada competição? Não? Então fique tranquilo, o Futebol Latino dá uma força e quem deixou a sua marca nas redes adversárias em todas as edições. Confira:

1960
Alberto Spencer (Peñarol) 7 gols

1961
Osvaldo Panzutto (Independiente Santa Fe) 4 gols

1962
Alberto Spencer (Peñarol) 6 gols
Coutinho (Santos) 6 gols
Enrique Raymondi (Emelec) 6 gols

1963
José Sanfilippo (Boca Juniors) 7 gols

1964
Mario Rodríguez (Independiente) 6 gols

1965
Pelé (Santos) 8 gols

1966
Daniel Onega (River Plate) 17 gols

1967
Norberto Naffo (Racing) 14 gols

1968
Tupãzinho (Palmeiras) 11 gols

1969
Alberto Ferrero (Santiago Wanderers) 8 gols

1970
Francisco Bertocchi (LDU) 9 gols
Oscar Más (River Plate) 9 gols

1971
Luis Artime (Nacional) 10 gols
Raúl Castronovo (Peñarol) 10 gols

1972
Oswaldo Ramírez (Universitário) 6 gols
Percy Rojas (Alianza Lima) 6 gols
Teófilo Cubillas (Alianza Lima) 6 gols
Toninho Guerrero (São Paulo) 6 gols

1973
Carlos Caszely (Colo-Colo) 9 gols

1974
Fernando Morena (Peñarol) 7 gols
Pedro Rocha (São Paulo) 7 gols
Terto (São Paulo) 7 gols

1975
Fernando Morena (Peñarol) 8 gols
Oswaldo Ramírez (Universitário) 8 gols

1976
Palinha (Cruzeiro) 13 gols

1977
Néstor Scotta (Deportivo Cali) 5 gols

1978
Guillermo La Rosa (Alianza Lima) 8 gols
Néstor Scotta (Deportivo Cali) 8 gols

1979
Juan José Oré (Universitario) 6 gols
Militão (Guarani) 6 gols

1980
Waldemar Victorino (Nacional) 6 gols

1981
Zico (Flamengo) 11 gols

1982
Fenando Morena (Peñarol) 7 gols

1983
Roberto Luzardo (Nacional) 8 gols

1984
Tita (Flamengo) 8 gols

1985
Juan Carlos Sánchez (Blooming) 11 gols

1986
Juan Carlos Lima (Deportivo Quito) 9 gols

1987
Ricardo Gareca (América de Cali) 7 gols

1988
Arnoldo Iguarán (Millonarios) 5 gols

1989
Carlos Aguilera (Peñarol) 10 gols
Raúl Vicente Amarilla (Olimpia) 10 gols

1990
Adriano Samaniego (Olimpia) 7 gols

1991
Gaúcho (Flamengo) 8 gols

1992
Palinha (São Paulo) 7 gols

1993
Juan Carlos Almaida (Universidad Católica) 9 gols

1994
Stalin Rivas ( Minervén) 7 gols

1995
Jardel (Grêmio) 12 gols

1996
Antony de Ávila (América de Cali) 11 gols

1997
Alberto Acosta (Universidad Católica) 11 gols

1998
Sérgio João (Bolívar) 10 gols

1999
Fernando Baiano (Corinthians) 6 gols
Gauchinho (Cerro Porteño) 6 gols
Rubén Sosa (Nacional) 6 gols
Ruberth Morán (Estudiantes de Mérida) 6 gols
Víctor Bonilla (Deportivo Cali) 6

2000
Luizão (Corinthians) 15 gols

2001
Lopes (Palmeiras) 9 gols

2002
Rodrigo Mendes (Grêmio) 10 gols

2003
Ricardo Oliveira (Santos) 9 gols
Marcelo Delgado (Boca Juniors) 9 gols

2004
Luis Fabiano (São Paulo) 8 gols

2005
Santiago Salcedo (Cerro Porteño) 9 gols

2006
Nilmar (Corinthians) 5 gols
Borja (El Nacional) 5 gols
Calderón e Pavone (Estudiantes) 5 gols
Fernandão (Internacional) 5 gols
Delgado e Urrutia (LDU) 5 gols
Marcinho e Washington (Palmeiras) 5 gols
Farías e Montenegro (River Plate) 5 gols
Aloísio (São Paulo) 5 gols
Quinteros (Universidad Católica) 5 gols
Ereros (Vélez Sarsfield) 5 gols

2007
Salvador Cabañas (América) 10 gols

2008
Marcelo Moreno (Cruzeiro) 8 gols
Salvador Cabañas (América) 8 gols

2009
Mauro Boselli (Estudiantes) 8 gols

2010
Thiago Ribeiro (Cruzeiro) 10 gols

2011
Roberto Nanni (Cerro Porteño) 7 gols
Wallyson (Cruzeiro) 7 gols

2012
Matías Alustiza (Deportivo Quito) 8 gols
Neymar (Santos) 8 gols

2013
Jô (Atlético-MG) 7 gols

2014
Julio dos Santos (Cerro Porteño) 5 gols
Nicolás Olivera (Defensor Sporting) 5 gols

2015
Gustavo Bou (Racing) 8 gols

2016
Calleri (São Paulo) 9 gols