COMPARTILHE
consagrado-atacante-argentino-prefere-nao-crucificar-higuain-Futebol-Latino-07-07
Foto: Reuters

Poucos jogadores tinham ou tem a capacidade mortífera dentro da área quanto o ex-jogador Gabriel Batistuta. E, se tem algo que “Batigol” possui propriedade em comentar é sobre atletas que tem como maior qualidade fazer o que ele mais soube em sua carreira: Gols.

Leia mais: Atacante do Al-Gharafa é assassinado enquanto curtia as férias no Brasil
LA Galaxy segue negociando com Ibrahimovic

E, em entrevista que foi dada pelo ex-atleta ao site oficial da FIFA, Batistuta imputou ao centroavante Gonzalo Higuaín muito mais uma fator de falta de sorte do que propriamente uma incompetência crônica do conterrâneo:

“Ele teve muita má-sorte. Digo isso porque nos três casos ele criou a jogada, não foi alguém que deixou ele na cara do gol. Ele estava no lugar certo na hora certa, mas depois teve a má-sorte de concluir mal. Contra a Alemanha, por exemplo, recuperou uma bola demonstrando estar focado na partida, por fazer tudo o que tem que fazer um 9. Fez tudo bem… menos chutar a gol.”

Além desse aspecto mais específico, o ex-jogador também demonstrou a sua análise a respeito dos fatores que fazem a Argentina acumular 24 anos sem nenhuma conquista a nível de seleções:

“Eu diria que ao longo do tempos as coisas nunca foram conseguidas por nós com facilidade. Se formos procurar razões (para o jejum), uma pode ser que os nossos jogadores atuam na Europa por todo o ano e disputam muito mais partidas que os jogadores de outras seleções, por isso, quando chegam, já estão muitos cansados.”