SHARE
contratacao-de-atleta-do-forca-e-luz-vira-investigacao-policial-Futebol-Latino-09-02
Foto: Leonardo Erys/Globo Esporte

Por vezes alguns jogadores passam sem muito brilho por alguns clubes de renome, porém o registro histórico de documentos e contratos firmados acaba naturalmente comprovando sua estadia, mesmo que breve, nessas instituições. Algo que não é o caso do lateral-direito Denis Vieri, jogador contratado pelo Força e Luz.

Leia mais: Na raça, Junior Barranquilla derrota Olimpia e continua vivo na Libertadores
Jorge Wilstermann, com emoção, avança na Pré-Libertadores

Aos 34 anos de idade, Denis afirmou que passou por equipes como Vasco, Santos e até mesmo no ucraniano Shakhtar Donetsk. No entanto, averiguações feitas pelo portal Globo Esporte não encontraram qualquer tipo de comprovação documental.

Questionado a respeito de fotos ou mesmo vídeos que pudessem dar suporte as suas palavras, Denis Vieri alegou que seu assessor, Rodrigo Lassance, poderia passar essas informações. E foi aí que a história se tornou ainda mais “curiosa”.

Além do material passado pertencer na verdade a outro Denis (ex-Paraná, Santos, Bahia e Corinthians), o número indicado pelo atleta como do seu assessor é exatamente o mesmo usado pelo próprio Denis.

O atleta alegou a reportagem do GE, após os devidos questionamentos sobre tamanho volume de informações desencontradas, que isso era uma “situação muito séria” e que “é até constrangedor”:

“Tem que rever isso daí. Isso daí que você está falando é muito sério. Não é coisa de brincar. Eu acho até que vocês deveriam ter me falado isso, porque eu cheguei ontem à noite (segunda-feira). Então, quando você vem de Belo Horizonte, tem todo um cansaço, tem um desgaste, tem um gasto, tem família. Então vocês deveriam ter me falado. Porque eu estou aqui, pus minha cara para bater, não sou moleque. Isso daí é muito sério e eu faço questão de ligar e de querer saber. Porque eu não posso passar por esse tipo de situação aqui, não. Isso aí é até constrangedor.”

Depois da entrevista, Denis não continuou os treinamentos e sequer apareceu novamente no clube.

A Polícia do Rio Grande do Norte já foi acionada para investigar o caso que, além da fraude contra o clube, envolve também a condução de quatro atletas a serem também contratados pelo Força e Luz tendo justamente como “agente” Denis Vieri.