COMPARTILHAR
apos-noite-de-gala-dalessandro-desabafa-trabalho-pra-c-Futebol-Latino-15-02
Foto: Reprodução/L!TV

Em entrevista coletiva dada na última quarta-feira (4) após mais um dia de treinamentos no Internacional, o meia e capitão da equipe D’Alessandro fez algo que não é costumeiro: Exaltar outras equipes que não sejam o Colorado.

Leia mais: Chivas, pela vantagem mínima, ganha do New York Red Bulls
Raio-X nordestino: Terceiro lugar em Alagoas e semifinal aberta no Piauí

Perguntado a respeito de como vê a situação do clube pensando na Copa do Brasil e no Brasileirão na temporada que marca o retorno a Série A, D’Ale afirmou que ele e seus companheiros precisam dar algo acima do tom na questão de dedicação para compensar o momento melhor vivido pelos seus adversários:

“Vamos encarar cada jogo como se fosse uma guerra. Temos um mata-mata difícil, um começo de Brasileiro muito complicado. Mas vamos pegar times que jogam a Libertadores e temos que aproveitar isso. O Palmeiras também não joga Lucas Lima, mas joga o Guerra. E aí? Vamos fazer o que? Vamos enfrentar. Não é se apequenar, é saber que temos que trabalhar muito mais do que antes, sabendo que times têm elenco e estrutura melhor. Mais peças de troca e afrontar de igual para igual. No caminho certo, tomara que os resultados acompanhem.”

Reafirmando a questão de um momento diferente do poderio econômico e técnico dos últimos tempos, a referência do elenco do Inter disse que ter a consciência disso não significa diminuir a importância do clube, mas sim caminhar passo a passo.

“Já fizemos o mais difícil, que era voltar para Série A. Agora temos que nos manter, o importante é se manter, manter o Inter no lugar que ele merece. Ir jogo após jogo, ver o jogo como uma batalha. Ser forte em casa, num campeonato longo como o Brasileiro, faz a diferença”, concluiu o argentino.