Foto: AFP PHOTO / JUAN MABROMATA

Se Jorge Sampaoli é exaltado no futebol brasileiro devido ao estilo ofensivo que implantou no Santos, na Argentina, país de origem, a história é completamente diferente, principalmente quando o assunto é a sua passagem pela seleção nacional.

Leia Mais: Argentina estreia com empate diante do Japão na Copa do Mundo feminina
Deportivo Maldonado vence e retoma liderança na segundona uruguaia

Em entrevista ao diário Olé, Ángel Di María explicou que o trabalho de Sampaoli na albiceleste deixou a desejar e não teve a união necessária entre elenco e comissão técnica na Copa do Mundo da Rússia.

“Com Sampaoli tudo era confuso. Desde o primeiro momento não teve sintonia entre ele e o elenco. Foi um período bem complicado”, afirmou.

“Aprendemos muita coisa que não devemos fazer. A comissão e o elenco devem ser um só. A união é fundamental para fluir o jogo dentro de campo e isso não aconteceu com Sampaoli. Era um problema a todo instante e o resultado não poderia ser outro”, completou.

Lembrando que Jorge Sampaoli ficou no comando da Argentina entre junho de 2017 a julho de 2018. Neste período, a albiceleste classificou para a Copa do Mundo na bacia das almas e no Mundial caiu nas oitavas de final para a França.