Foto: Reprodução/Todo Noticias

*Por Juliano Rangel

O clima quente que se instaurou entre os presidentes de Boca Juniors e River Plate após os incidentes ocorridos antes do segundo jogo da final da Copa Libertadores, que seria disputado no Estádio Monumental de Nuñez, para ter sido deixado no passado. Durante um encontro em um hotel na cidade de Madri, na tarde deste sábado (08), Daniel Angelici e Rodolfo D’Onofrio se abraçaram.

Leia mais: Emelec conquista a segunda etapa disputará com a LDU a final do Campeonato Equatoriano

Boca Juniors tem pedido por título da Copa Libertadores sem um segundo jogo rejeitado pelo CAS

Os dirigentes foram convidados pelo jornalista argentino Jorge Lanata para participar de uma entrevista para seu programa. De acordo com o jornal argentino Olé, o presidente do clube Millonario, Rodolfo D’Onofrio, chegou primeiro ao local e esperou pelo mandatário no clube Xeneize, Daniel Angelici.

De acordo com o jornal argentino Olé, logo em que se viram os dois presidentes expressaram um sorriso e se abraçaram de forma respeitosa. Durante a entrevista, os dois dirigentes falaram sobre vários assuntos a cerca do duelo deste domingo (09) e deixaram suas posições bem claras. “Este é um 11 de setembro sendo um fracasso em várias instancias para chegar a este papelão”, relatou desconte com a final em Madri o presidente Millonario.

Após a entrevista os dois presidentes visitaram o Estádio Santiago Bernabéu acompanhados de dirigentes da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF).