Foto: Divulgação

Na Arena Corinthians, a Argentina bateu o Chile por 2 a 1 e ficou com a terceira colocação da Copa América. Os gols da Albiceleste saíram através de Aguero e Dybala. A Roja diminuiu com Vidal.

Leia Mais: Por onde anda Negueba, ex-Flamengo, São Paulo, Coritiba e Grêmio
Falcao García dá pistas sobre seu futuro no futebol europeu

O confronto

O duelo começou de maneira bem diferente para as duas seleções. Enquanto a Argentina se preocupava em jogar bola, o Chile tinha o foco de arranjar confusão e os jogadores da Roja pegaram pesado nas entradas violentas.

Melhor em campo, a Albiceleste abriu o placar através de Aguero. Messi cobrou falta rápida e achou o camisa 9 em ótima condição. Ele driblou Arias e bateu para o fundo da rede, 1 a 0.

O segundo era questão de tempo e ele veio com Dybala, principal novidade na escalação. O atacante da Juventus aproveitou a falha da marcação chilena, invadiu a área e ampliou o marcador, 2 a 0.

Nos minutos finais uma cena rara. Lionel Messi caiu na provocação de Gary Medel e após troca de gentilezas, o camisa 10 foi expulso junto com o zagueiro chileno.

Na etapa final as jogadas ríspidas continuaram. A diferença era que a Argentina revidava em alguns momentos. Em uma das distrações, o zagueiro argentino fez pênalti em Aranguiz. Na cobrança, Vidal soltou a bomba e diminuiu, 2 a 1.

O Chile cresceu em campo, mas não o suficiente para incomodar Franco Armani. Por outro lado, o espaço na defesa colocava a Argentina na cara de Arias a todo instante e o goleiro chileno salvou em bola de Aguero.

No fim, assim que o apito do árbitro ecoou em Itaquera, a Argentina comemorou a terceira colocação da Copa América.