COMPARTILHAR
em-jogo-de-quatro-expulsoes-presidente-de-clube-agride-arbitro-na-bolivia-Futebol-Latino-05-06
Foto: Reprodução/TV

Uma situação tão inusitada quanto desastrosa aconteceu no último final de semana em partida na Bolívia, mais precisamente na cidade de Potosí, válida pelo Apertura local entre Real Potosí e Guabirá.

Leia mais: Colo-Colo comete gafe horrível e erra escudo do Corinthians no Twitter
Companheiro de Guerrero no Peru, Farfán acerta sua permanência em time russo

Os dois times disputavam um playoff valendo vaga na Copa Sul-Americana. Assim como ocorreu na ida via uma sonora goleada de 4 a 1 do Guabirá, o jogo de volta também foi vencido pelos visitantes por 2 a 0, mas isso nem de longe acabou sendo a principal fonte de notícias em se tratando do duelo.

Isso porque, depois do final do primeiro tempo, o presidente do Real Potosí, Wilson Gutiérrez, adentrou o gramado do estádio Víctor Ugarte e agrediu José Jordán, responsável pelo apito no confronto.

A revolta contida até mesmo por atletas do Real Potosí provinha de duas expulsões na primeira etapa de Darwin Peña e Juan Alemán. Enquanto Peña reclamou intensamente com a arbitragem sobre o assistente a respeito de um arremesso lateral ao ponto de tomar dois cartões amarelos seguidos, Alemán acertou sem bola Jorge Lovera e recebeu sua expulsão com o vermelho direto.

Na tarde da última segunda-feira (4), horas depois do término do confronto que ainda teve mais dois expulsos em jogadas desleais por parte do Real Potosi, o presidente do clube alegou que sua ira se tornou maior quando foi reclamar sobre as marcações e disse que Jordán “começou a rir”.

Pela agressão, Wilson Gutiérrez pode ser enquadrado no Artigo 81 do Código Disciplinar da Federação Boliviana de Futebol que prevê de um até três anos de suspensão para aqueles “que agredirem fisicamente um oficial da partida, dentro ou fora do terreno de jogo”.

Confira os melhores momentos, as expulsões e a agressão ao árbitro em Real Potosí 0 x 2 Guabirá: