COMPARTILHE
Equador-segue-100-nas-Eliminatórias-Futebol-Latino-17-11
Foto: Reprodução/Facebook FEF

Depois de uma declaração polêmica e em tom racista dada pelo jornalista peruano Philip Butters em um programa televisivo inca falando sobre o equatoriano Felipe Caicedo, o governo do Peru rapidamente se posicionou contra a atitude do profissional da imprensa.

Leia mais: Tévez não poupa palavras para criticar outro ídolo do Boca Juniors
Zagueiro do México promete dificultar a vida de Cristiano Ronaldo

Em um comunicado que foi emitido pelo Ministério da Cultura do Peru, a entidade governamental demonstrou total reprovação ao comentário emitido no programa “Combutters” da última quarta-feira (14).

Na oportunidade, Philip indicou que era necessário realizar um exame de DNA em jogadores como Felipao a fim de concluir que “os equatorianos não são negros, são crocodilos muito altos… façam um exame de DNA em Caicedo e verão que não é um humano, é um macaco, um gorila.”

Confira na íntegra o comunicado do Ministério da Cultura do Peru:

“Diante dos degradantes comentários do jornalista Philip Butters sobre nossos irmãos equatorianos no seu programa “Combutters” emitido no último dia 14 de junho no canal Willax TV, o Ministério da Cultura:

-Rechaça toda manifestação em prejuízo de qualquer pessoa ou grupo de pessoas;

-Recorda que o jornalismo e os meios de comunicação cumprem um papel fundamental em transmitir valores aos cidadãos;

-Recorda a opinião pública que o Ministério firmou um pacto junto a Federação Peruana de Futebol (FPF), a Associação Desportiva de Futebol Profissional do Peru (ADFP), o Instituto Peruano de Esporte (IPD), todos os clubes profissionais e convoca a imprensa e a sociedade a reafirmar a repudia de todo ato de discriminação.

No Mês da Cultura Afroperuana, o Ministério da Cultura reitera a necessidade de erradicar essas condutas. O racismo não é normal, e é inaceitável, façamos juntos com que isso mude.

Não é assim que o Peru joga!”