em-nova-realidade-atacante-ex-vasco-e-santos-busca-sucesso-na-bolivia-Futebol-Latino-12-09
Foto: Divulgação

Estando com idade onde os atletas da nova geração já acumularam maiores vivências no futebol do estrangeiro, aos 28 anos de idade o centroavante Nilson vive uma nova realidade em usar o poder da altitude a seu favor iniciando sua trajetória no Jorge Wilstermann.

Leia mais: Empresário de atacante da Inter de Milão admite a vontade de negociá-lo com o Barcelona
Técnico do Del Valle exalta a força do Corinthians: “Um dos maiores da América”

Contratado também com a missão de preencher a vaga deixada após a saída de Lucas Gaúcho ainda em 2019 para o Operário-PR (ele já se transferiu novamente, agora para o Kuwait), o jogador reconhece que foi difícil o processo de adaptação em suas primeiras semanas. Porém, agora, já está sentindo seu corpo responder bem:

“Então, quando os clubes brasileiros vinham jogar a Libertadores sofriam muito e não acreditava que era tão difícil assim até chegar aqui. Eles dão três semanas pra adaptação acontecer e o corpo se adaptar. Na minha primeira semana foi difícil, já na segunda já estava bem melhor e, com a terceira semana, já estava adaptado. A estratégia foi treinar mais que os outros, depois dos treinos fazia uns trabalhos específicos de aeróbico com intervalos curtos de recuperação, me ajudou muito.”

O atleta revelado nas categorias de base da Portuguesa e que já passou no Brasil por equipes como Vasco e Santos tem apenas um registro de clubes estrangeiro em seu currículo, o japonês Ventforet Kofu, no ano de 2016. Apesar disso, ele entende que o aprendizado absorvido no continente asiático tem sido útil desde sua chegada na equipe boliviana:

“O Japão me ajudou muito na questão tática porque lá todos tinham que marcar muito. E aqui no Wilstermann o treinador é argentino (Christian Diaz) e ele gosta que o centroavante seja o primeiro sempre a dar o primeiro combate pra marcar e tenho feito muito isso. Aqui o jogo é muito rápido devido a velocidade da bola, então me ajudou bastante esse aprendizado do Japão.”

Indicado por Alex Silva, Nilson ficou positivamente surpreso também com a estrutura que encontrou para trabalhar no clube de Cochabamba:

“Quem me indicou aqui foi o Alex Silva e quando cheguei ao clube ele me deu todo suporte e me apresentou o clube, a estrutura é boa, algumas reformas vão fazer, como reformar a academia, e estão cuidando do 2° campo pra que tenha sempre uma grama em descanso no uso de um.”

Até o momento, ele fez três jogos e marcou um gol logo na sua estreia onde o Aviador goleou o Always Ready por 3 a 0. A próxima oportunidade que o Jorge Wilstermann entra em campo será diante do Sport Boys no próximo sábado (14) às 20h30 (horário de Brasília).