SHARE
Foto: Aton

Fora da Copa do Mundo da Rússia, Juan Antonio Pizzi vive os últimos dias no comando da seleção chilena. Sem amistosos marcados na Data FIFA, no mês de novembro, o treinador irá se reunir com a diretoria da ANFP para entregar um relatório com o resumo dos 21 meses à frente da Roja.

Leia Mais: CRB e Boa Esporte se enfrentam para afastar o risco de rebaixamento
LDU reedita cobrança de pênalti imortalizada por Johan Cruyff

Apesar de toda a expectativa para saber o conteúdo do documento, a mídia local afirma que o treinador não vai expor os atos de indisciplina dos jogadores. Sendo assim, a prisão de um atleta por dirigir embriagado antes da Copa das Confederações da Rússia e a confusão causada por Vidal em um cassino, não serão citados, pois na visão de Pizzi, os acontecimentos foram durante suas folgas.

De acordo com pessoas próximas ao comandante, Pizzi só tem elogios ao volante do Bayern de Munique. “O técnico tem muita gratidão por Vidal. O compromisso do atleta com a seleção o impressionava e o que ele fez fora de campo não foi levado em consideração”, afirmou ao jornal.

Com 26 pontos nas Eliminatórias, a seleção do Chile encerrou a sua participação na sexta colocação e não irá até a Rússia após disputar duas Copas seguidas.