COMPARTILHAR
enfrentar-brasileiros-dificilmente-e-bom-negocio-para-o-junior-Futebol-Latino-03-11
Foto: Reprodução/Flamengo_Alternativo

Apesar de na última fase a equipe do Junior Barranquilla ter deixado para trás o Sport, no que depender do retrospecto diante de clubes brasileiros a torcida do clube colombiano pode começar a se preocupar com o fato de duelar na semifinal contra o Flamengo.

Leia mais: Sport segue sem conhecer o que é uma semifinal continental
Junior Barranquilla, sem muitos problemas, segue na Sul-Americana

Isso porque, em 14 jogos que o Tiburón já realizou incluíndo participações em Copa Libertadores (seis vezes), Copa Sul-Americana (outras seis vezes) e Copa Conmebol (dois duelos) contra clubes do Brasil, foram somente quatro triunfos, três resultados de igualdade e sete derrotas.

Além do Sport, apenas Chapecoense, Grêmio e Santos já foram oponentes que o clube do interior da Colômbia foi capaz de superar. A vitória sobre a Chape, inclusive, se deu na campanha do ano passado onde o time de Santa Catarina foi posteriormente proclamado como campeão.

Na história, o confronto entre Junior Barranquilla e Flamengo não chega a ser uma novidade, pois a Libertadores de 1984 colocou ambas as equipes na mesma chave além de Santos e América de Cali. E as lembranças não são nada boas.

Tanto quando enfrentou o Rubro-Negro em solo colombiano (2 a 1 para os brasileiros, gols de Edimar e Tita para o Fla e Omar Galván para o Junior) como no Rio de Janeiro (3 a 1 Flamengo com Edimar marcando três vezes e Jesus Barrios diminuindo a desvantagem), o resultado foi de derrota.