Foto: Divulgação

O Equador está na semifinal do Mundial Sub-20. Neste sábado, a Tri bateu os Estados Unidos por 2 a 1 com gols de Cifuentes e Espinoza. Agora, o selecionado sul-americano espera o vencedor de Coreia do Sul e Senegal para descobrir quem será o seu adversário na próxima fase.

Leia Mais: Conmebol ‘premia’ Boca Juniors e River Plate com mais de um milhão dólares; Entenda
Atacante brasileiro analisa a briga pelo acesso no futebol japonês

O confronto

A partida começou com um grande equilíbrio no meio-campo. As duas seleções não davam espaço e o jeito era arriscar de fora da área. Com a mira afiada, Mendez era a principal arma norte-americana e assustou em alguns momentos.

O primeiro gol veio aos 30 minutos com o Equador. Após receber na esquerda, Cifuentes cortou o adversário, avançou com a bola e disparou. Sem chances para o goleiro.

O gol impulsionou os Estados Unidos ao campo ofensivo e Mendez, sempre ele, levou perigo em cobrança de falta. Pouco depois, em cobrança de escanteio, Weah aproveitou a sobra e pegou de primeira para deixar tudo igual, 1 a 1.

Quando o jogo se encaminhava para terminar empatado, o Equador retomou a vantagem. Em novo chute de fora da área, a bola pegou no travessão. No rebote, Campana ganhou do zagueiro e chutou cruzado. Espinoza entrou de carrinho e marcou. Inicialmente o gol foi anulado, porém, com a ajuda do VAR, a arbitragem validou o tento.

No segundo tempo o selecionado norte-americano tentou pressionar no campo ofensivo e teve uma oportunidade com Soto. O camisa 9 recebeu passe açucarado na grande área e bateu na saída do goleiro. A bola saiu triscando o poste.

Com uma postura reativa, a Tri buscava os contra-ataques, mas não era objetiva. Porém, em dois lances de cabeça ficou perto de definir o confronto. No primeiro, Alvarado exigiu ótima defesa de Ochoa. Na segunda, Porozo desviou a cobrança de falta e carimbou o travessão.

A medida que a reta final do jogo se aproximava, a seleção norte-americana perdia o fôlego na busca pelo empate e dava espaço ao Equador. Perto dos 40 minutos, a zaga dos Estados Unidos errou feio e Durkin, ao tentar recuar a bola para o goleiro, entregou nos pés de Ochoa. Campana aproveitou o erro e soltou a bomba, que foi espalmada pelo goleiro.