Bolivia-Equador-amistoso-Futebol-Latino-10-09
Foto: Divulgação/Federação Equatoriana de Futebol

No duelo que marcou a estreia do técnico César Farías no comando da seleção da Bolívia, o Equador se destacou por melhorar a potência ofensiva no segundo tempo e venceu por 3 a 0 amistoso realizado nessa terça-feira (10) no estádio Alejandro Serrano Aguilar.

Leia mais: Torcida de time turco invade a rede social de James Rodríguez
Caso volte ao Brasil, jogador revela ter preferência pelo São Paulo

Primeiro tempo

Apesar da tentativa de La Verde subir suas linhas de marcação e dificultar a saída de bola do adversário, o time dirigido por Jorge Celico usava a força física e velocidade contida principalmente no seu lado esquerdo do ataque com Mario Pineida e Erick Castillo para se colocar várias vezes no sistema ofensivo onde acabava pecando nas finalizações.

Mesmo com esse cenário, o selecionado boliviano também conseguia ser insinuante quando saia ao plano ofensivo, porém dando prioridade as infiltrações por dentro com Jhasmani Campos e Rodrigo Ramallo.

Todavia, da mesma forma que ocorria no caso dos mandantes, faltava efetividade para transformar o último passe em algo perigoso o suficiente para que Johan Padilla fosse mais acionado.

A melhor oportunidade que surgiu no parelho duelo dentro da primeira etapa veio em cobrança de falta cobrada por Junior Sornoza nas proximidades da meia-lua. Em batida por cima da barreira, a curva feita na bola foi se aproximando do ângulo defendido por Daniel Vaca e passou raspando a trave esquerda.

Segundo tempo

Voltando com mais ímpeto do que o adversário, aos quatro minutos uma ultrapassagem muito bem feita de Pineida resultou em passe de Castillo e, no cruzamento, Michael Estrada testou com firmeza no canto esquerdo de Vaca. Festa do torcedor que compareceu em bom número ao estádio em Cuenca.

O gol trouxe, logo nos minutos seguintes, um considerável abalo principalmente ao sistema defensivo do time boliviano que teve dificuldades para “retornar” ao seu melhor nível no confronto. E, obviamente, pensando também na possibilidade de reagir e buscar a igualdade em duelo onde estava fazendo frente a Tri.

Entretanto, quando os comandados de César Farías haviam melhorado seu desempenho, uma bola colocada nas costas da zaga boliviana encontrou Gonzalo Plata saindo cara a cara com Daniel Vaca e a arbitragem capitaneada por Nicolás Gallo entendeu que o camisa 1 derrubou o atacante equatoriano. Na marca da cal, Sornoza foi para a cobrança e teve firmeza na batida onde colocou a bola na parte de dentro da trave esquerda e viu ela, mesmo assim, balançar as redes adversárias.

O goleiro do Equador trabalhou muito bem aos 32 minutos no chute rasteiro de Leonardo Vaca, caindo para seu lado esquerdo e demonstrar extremo reflexo. E, depois disso, coube a Gonzalo Plata encerrar os trabalhos para concretizar a festa do torcedor local.

Em mais uma das transições rápidas no plano ofensivo aos 41 minutos, o camisa 20 recebeu ótimo passe de Alexander Alvarado e bateu cruzado, no canto oposto de Vaca, dando números finais.