ex-internacional-geferson-projeta-classico-decisivo-na-bulgaria-Futebol-Latino-10-05
Foto: Divulgação/CSKA Sofia

Três pontos separam o vice-líder CSKA Sofia, 68, do líder Ludogorets, 71, na tabela do campeonato búlgaro. Faltando apenas quatro partidas para o fim da competição, o jogo entre os dois, no próximo sábado (11) em Razgrad, ganha contornos de final antecipada. Em caso de vitória do CSKA, os rubros assumem a ponta por terem mais vitórias que o rival. Já se o Ludogorets prevalecer, abre seis pontos de vantagem e coloca a mão na taça.

Leia mais: Zagueiro sul-americano perto de ser anunciado pelo Ajax
Johnny Herrera toma decisão polêmica na Universidad de Chile

O lateral-esquerdo Geferson, destaque da equipe da capital búlgara, relatou a expectativa para o clássico contra o Ludogorets. Com os quatro confrontos entre os dois clubes no ano demonstrando um equilíbrio enorme (uma vitória para cada lado e com dois gols marcados por cada clube), o jogador acredita que isso vai se traduzir no campo, com os detalhes decidindo o resultado.

“Eu sempre encaro o clássico como um campeonato à parte, mas não mudo minha rotina, sempre dou tudo nos treinos independente de qual seja o jogo. Clássico sempre foi decidido em detalhe, quem está mais concentrado, quem transpira mais, numa bola parada…  Tenho certeza que será muito equilibrado, mas espero que nossa equipe faça um grande jogo e possamos sair com a vitória”, analisou o camisa 3 do CSKA Sofia, completando na sequência:

“Todos os jogos são importantes para mim, cada jogo deixa um aprendizado na minha carreira. Já joguei playoff de Liga Europa aqui também, jogos grandes, decisivos e com importância enorme para o clube e o jogador. Mas, não tem como negar, o clássico mexe mais comigo.”

O CSKA Sofia viveu um período de reconstrução nos últimos anos. Afundado em dívidas, o maior campeão do país chegou a terceira divisão da Bulgária e vem se reerguendo nas últimas temporadas. O título nacional não é conquistado há onze anos e Geferson sabe que mudar essa história pode colocar o grupo de jogadores em outro patamar dentro do clube.

“Todos nós sabemos que precisamos desse título, não só a comissão ou a diretoria, mas principalmente os jogadores porque podemos entrar na história por voltar a levantar a taça depois de onze anos, depois de toda reconstrução que o CSKA passou.  A preparação está sendo boa, apesar da troca de treinador, o pensamento é o mesmo do início do ano”, finalizou.

Além de Geferson, o CSKA Sofia pode contar com os brasileiros Henrique e Evandro. Pelo lado do Ludogorets, são sete brasileiros: o goleiro Renan (ex-Botafogo), Cicinho, Natanael, Rafael Forster, Lucas Sasha, Wanderson e David. Após o duelo com o rival de Razgrad, o CSKA tem pela frente desafios diante do Levski Sofia, outro clássico, Beroe e Botev Plovdiv.