SHARE
Foto: Getty Images

*Alex Dias de Souza

A FIFA puniu pela quinta vez a Federação Mexicana de Futebol (FMF) por causa dos gritos homofóbicos de seus torcedores nos dois últimos jogos da seleção mexicana. A entidade máxima do futebol aplicou uma multa de 400.000 pesos, o que equivale a R$ 66.000 e outro valor que ainda será estipulado.

Leia mais: FIFA pune e Chile perde dois mandos de campo nas Eliminatórias

Miguel Herrera ameniza a polêmica sobre a seleção do México

Aos gritos de “Eh, puto”! (pela tradução bicha), foi direcionado para os torcedores de outros países. Normalmente é gritado também quando o goleiro afasta a bola ou bate o tiro de meta.

Nos últimos compromissos da seleção mexicana, contra os Estados Unidos e contra o Panamá, a torcida entoou o grito ofensivo. Além do México, outros países como Argentina, Brasil, Colômbia, Grécia e Honduras foram punidos pela mesma razão.

O Chile foi proibido de usar o Estádio Nacional durante dois jogos, e por isso terá que mandar os jogos contra Paraguai e Equador em outro estádio.

Estima-se que a FMF já precisou pagar até 2 milhões de pesos o equivalente a R$ 330.000 por causa dessa atitude de seus torcedores que é considerado como uma conduta antidesportiva e discriminatória.

Além da multa, as advertências alertam que: se não se acabar com isso, a seleção do México poderá perder pontos que já foram conquistados nas eliminatórias para a Copa da Rússia 2018.

No México, muitos alegam que o grito não é ofensivo, pois se trata de um vocabulário comum do idioma mexicano, embora seja uma forma depreciativa de se referir à orientação sexual das pessoas.