Foto: Alonso Chero/GEC

*Por Mônica Alvernaz

A máxima ano novo, vida nova, não poderia estar mais em alta no Peru. Neste fim de semana, a Federação Peruana de Futebol (FPF) anunciou uma série de mudanças que acontecerão na temporada deste ano.

Leia mais: Alexis Sánchez volta a sentir lesão em jogo do Manchester United
Time boliviano foca em manter Arce no elenco para Libertadores

A primeira delas, impacta no nome da competição, que passará a ser chamada de Liga Profissional. Antes campeonato peruano, o torneio terá como única organizadora a FPF.

Na próxima segunda, os representantes da Liga darão uma entrevista coletiva com mais detalhes das mudanças que ocorrerão para esta temporada.

De forma antecipada, o portal peruano El Bocón teve acesso a algumas delas. Conforme lista abaixo.

1- Aumento do número de estrangeiros por clube

Em comparação com o último ano, cada equipe poderá ter um estrangeiro a mais no elenco. No total, serão permitidos cinco nomes, sendo que apenas quatro podem estar simultaneamente em campo.

2 – Permanência do número de rebaixados

Algumas especulações no final da última temporada davam conta que o número de clubes rebaixados subiria para quatro. No entanto, a Liga adiantou que esta quantidade permanecerá em dois para 2019.

3 – Redução de um torneio na temporada

Ao contrário de 2018, em que tiveram quatro torneios locais, neste ano serão apenas três: o de Verão, Apertura e Clausura. A folga no calendário visa espaço para a participação na Copa Sul-Americana.

Vale lembrar que as mudanças ocorrem pouco depois da recente prisão do presidente da FPF, Edwin Oviedo, por participação na morte de dois dirigentes de uma empresa de agroindústria e apontado como líder de uma rede criminosa do Peru. Desde o afastamento de Oviedo, o vice Agustín Lozano comanda interinamente a FPF.