Brasil-Peru-Copa-America-Futebol-Latino-1-07-07
Foto: Juan Mabromata/AFP

Nesta quarta-feira, Rodrigo Caetano foi a cidade de Lima, capital do Peru, encontrar os dirigentes da Federação de Futebol Peruana com o objetivo de pedir a liberação de Paolo Guerrero dos amistosos da Bicolor, marcados para o mês de setembro, contra Equador e Brasil.

Leia Mais: Último argentino vivo na Sula, Colón joga em Santa Fe contra o Zulia
Juan Carlos Osorio aparece como favorito para assumir outro time da América

Educados, os executivos peruanos escutaram o apelo de Caetano que pediu o atacante para jogar a semifinal da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, marcada para o dia 4 de setembro, um dia antes de o Peru encarar a seleção equatoriana.

Inicialmente, a resposta que o diretor do Internacional teve é que Paolo precisara entrar em acordo com Ricardo Gareca, pois eles não iriam se intrometer no trabalho do técnico, ainda mais para não convocar um atleta do tamanho de Guerrero.

De acordo com o jornal Libero, uma das principais publicações locais, apesar do apelo Colorado, a Federação Peruana de Futebol não vai atender ao pedido mesmo que Paolo Guerrero implore.

Eles entendem que a culpa do camisa 9 não jogar a partida da volta contra o Cruzeiro não é culpa do Peru e sim do bagunçado calendário do futebol brasileiro, que marca partida importante as vésperas da Data FIFA.

Com a decisão de manter Paolo Guerrero, o selecionado comandado por Ricardo Gareca terá força máxima para os amistosos contra o Equador marcado para o dia 5 de setembro e Brasil, cinco dias depois. Ambos marcados para o território norte-americano.