Foto: AFP

A final da Libertadores continua dando o que falar nos bastidores da Conmebol. Nesta terça-feira, Alejandro Domínguez, presidente da entidade, recebe Daniel Angelici e Rodolfo D’Onofrio, mandatários de Boca Juniors e River Plate para agendar uma nova data da decisão.

Leia Mais: Libertadores: Mãe que escondeu sinalizador na filha é presa
Dupla brasileira está perto de fazer história no futebol do Japão

Sem querer disputar o jogo, o time Xeneize vai lutar para ficar com o título através de uma punição ao River, porém, a vontade do Boca dificilmente irá se realizar.

Irritada com a situação, a Conmebol vai exigir que os dois times entrem em campo e decidam o título entre as quatro linhas, pois a imagem da entidade, que já está muito arranhada, pode piorar ainda mais.

Preocupada com a falta de datas, a tendência é que o jogo seja realizado no estádio Monumental de Núñez dia 8 de dezembro e com a presença da torcida Millonaria, segundo a publicação do jornal Clarín.

Outro ponto que está descartado é levar a partida para outro país. Apesar dos inúmeros boatos, o River Plate é forte nos bastidores e não vai abrir mão de jogar em outro local que não seja o Monumental.