COMPARTILHE
Foto: Reprodução

*Alex Dias de Souza

O volante brasileiro Flávio Conceição divide algumas opiniões. Para alguns, ele teve uma boa passagem pelo Real Madrid, e para outros, foi considerado como um dos grandes erros do presidente Florentino Pérez.

Leia mais: Quase 100 latinos estarão nas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa

Confira cinco técnicos latinos que brilharam durante a temporada

O brasileiro fez a sua estréia no futebol profissional jogando pelo Rio Branco-SP. Com a camisa do clube de Americana, jogou duas temporadas, se destacou e acabou assinando com o Palmeiras. Foi atuando pelo clube alviverde que o jogador viveu um dos melhores momentos de sua carreira junto com jogadores como Roberto Carlos e Rivaldo.

Com seu estilo de jogo caracterizado pela boa qualidade defensiva e ao mesmo tempo com sua constante presença no ataque, o meio-campo também chamou a atenção de vários clubes europeus e se transferiu para o Deportivo La Coruña.

Para tirar o jogador do Palmeiras, a equipe desembolsou cerca de 6,5 milhões de euros para levar Flávio Conceição para a Liga espanhola. Lá, ele encontrou com outros bons jogadores como Djalminha e Mauro Silva, que posteriormente seria o seu parceiro no meio-campo da seleção brasileira.

O bom desempenho atraiu o interesse do Real Madrid, que não hesitou em abordar o jogador. O time de Madrid, que vivia um período de mudança, estava vendo o presidente Florentino Perez no primeiro ano no comando.

Mesmo tendo o português Luis Figo como a maior contratação do time naquela época, os madrilenhos tinham a necessidade de substituir um jogador que tinha sido seu homem-chave nos últimos anos no meio-campo: o argentino Fernando Redondo. Florentino não hesitou e contratou Flávio Conceição por 27 milhões de euros.

Após a contratação, o brasileiro se tornou o terceiro jogador mais caro daquela época (depois de Figo e Anelka). Depois disso, Flávio Conceição não correspondeu as expectativas, isso porque a presença dele nos gramados foi severamente reduzida por lesões.

Logo em sua primeira temporada devido a uma lesão na virilha, ficou vários meses afastado. Muitos diziam que a sua própria confiança para encarar o desafio de jogar no Real Madrid ficou abalada depois disso.

A segunda temporada começou ainda pior, uma ruptura parcial do tendão de Aquiles também o manteve fora de ação.

Na sua terceira e última temporada, 2002-2003, foi onde ele jogou melhor, conseguiu somar 21 jogos do Campeonato Espanhol e 8 da Liga dos Campeões. No total, com a camisa do time espanhol, Flávio Conceição marcou apenas dois gols, e isso não foi o suficiente para convencer o Real Madrid a continuar com o jogador, que negociou a sua saída do clube e acabou emprestado ao Borussia Dortmund em seu último ano de seu contrato.

Depois de terminar a sua ligação com o clube alemão, Flávio Conceição foi para a Turquia e vestiu a camisa do Galatasaray, passou uma temporada antes de assinar pelo Panathinaikos onde pendurou as chuteiras em 2006.