COMPARTILHE
Fonte: shutterstock.com

*Por Tiago Emanuel

A polêmica envolvendo os atletas da seleção uruguaia e a empresa de marketing Tenfield teve mais um capítulo escrito nesta semana. As multinacionais Fox e Turner, que operam no continente com o grupo Euromericas Sport Marketing, formalizou oferta fixa de 68 milhões de dólares anuais pela transmissão do campeonato uruguaio. A cifra divulgada pelo Ovación Digital supera, e muito, os 9 milhões anuais da Tenfield.

O Futebol Latino já havia antecipado que as empresas norte-americanas estavam em processo de instalação no continente, e agora entram de vez no embate. O destaque da proposta gringa é uma soma extra, que pode ser concedida mediante o alcance de metas de marketing. O extra deve variar de 38 a 43 milhões de dólares, fazendo o valor total passar dos 100 milhões. O contrato proposto, de 5 anos, substituiria o atual com a Tenfield, válido até 2025.

A proposta vai ao encontro do anseio dos atletas uruguaios, que prezam por uma valorização maior do futebol local. A decisão final, porém, pode ser mais política do que econômica. O contrato da Tenfield com a AUF vem desde o fim da década de 1990, e inclui direitos de transmissão do campeonato uruguaio e da seleção (este não incluído no pacote da Euromericas), além da negociação do patrocínio esportivo da celeste.

Entenda o caso:

A Tenfield – liderada por Francisco Casal, que desde 1998 tem os direitos de televisão, patrocínio e vestimenta da AUF e, por consequência, da seleção uruguaia. Essa relação entre Casal e a AUF não é bem vista por muitas pessoas envolvidas no futebol uruguaio e a quebra dela pode ser um marco no futebol uruguaio.

Puma x Nike – O contrato de patrocínio esportivo vigente desde 2007, quando a Tenfield fechou com a Puma, estabeleceu U$750 mil como pagamento anual. Nos últimos meses, diversos atletas uruguaios de renome conseguiram uma proposta comercial da Nike com cifras 5 vezes maiores (U$3,5 milhões/ano) que a negociada pela Tenfield, mas viu a Puma igualar a oferta pelos direitos comerciais.

Direitos de imagem – Em um treino preparatório para as Eliminatórias Sul-Americanas realizado em novembro, os atletas da celeste não exibiram nenhum dos patrocinadores comerciais, exceto o da fornecedora de material esportivo. O local onde ocorreu a entrevista à imprensa também não continha anúncios publicitários.

A proposta da Euromericas – O intermediário, isto é, Tenfield, seria eliminado. O processo passaria pela criação de um canal próprio da Associação e a transmissão dos jogos nos mesmos moldes do campeonato argentino. O contrato deve incluir exploração do futebol local, transmissões para o exterior, digitais, e-sports e a criação de um canal próprio.

COMPARTILHE
A redação do site pioneiro em informações detalhadas a respeito do futebol na América Latina trabalha sempre para unir qualidade e dinamismo a um conceito moderno de jornalismo esportivo.