SHARE
Foto: Caíque

A noite de quinta-feira foi longa para o goleiro Caíque, do Vitória. Após mais um revés do Rubro-Negro dentro de casa, o jogador desabafou nos microfones e declarou que seu contrato iria encerrar no fim do ano e deu a entender que deixaria o clube.

Leia Mais: Brasil de Pelotas apresenta novos uniformes para a temporada 2017/18
Grêmio volta aos treinos visando partida contra o Palmeiras

“Primeiramente pedir perdão à torcida rubro-negra do meu falar. Saí de cabeça quente, encostei na divisória e dei aquela fala, que ano que vem meu contrato acaba. Isso fui infeliz, reconheci meu erro, conversei com o professor. [Quero] Pedir desculpas à torcida que me abraçou. Muitos desacreditavam. Levo como lição na minha vida. Tenho que superar as críticas. Absorver isso como lado positivo. Só cobram de quem pode dar mais. Isso que faz um homem crescer”, declarou.

Por fim, o jogador garante que entende as críticas da torcida, mas lamenta os que usaram as redes sociais para ameaçá-lo.

“A torcida vai cobrar, né? Está no direito de cobrar, elogiar. Mas isso não pode ser fora de campo, com ameaças. Recebi ameaças nas minhas redes sociais, desejando mal, dizendo que se me encontrar na rua vai me pegar. Dentro de campo é normal. Quem tem essa vida, sabe. Eu tenho um caminho que deus me botou na minha vida e vou trilhar”, desabafou.

No próximo domingo, caso Fernando Miguel não se recupere da lesão no pé direito, a tendência é que Caíque seja mantido no time titular contra o Bahia.