SHARE
Boavista-Internacional-Copa-do-Brasil-Futebol-Latino-31-01
Foto: Arte Futebol Latino

Não foi como a maciça presença de torcedores do Inter presentes no Estádio Olímpico, em Cascavel, esperava. Porém, a classificação do time gaúcho veio graças ao empate em 1 a 1 diante de um repleto de reservas time do Boavista.

Leia mais: Empresário explica situação de Valdivia e descarta proposta do São Paulo
Vídeo mostra famosos parabenizando Beckham por franquia na MLS

Com a equipe “mista” do Boavista claramente sentindo a falta de entrosamento, o Inter tratou de fazer pressão principalmente na base da velocidade e troca de passes mais rápidos. Aos poucos, o Colorado ia abrindo a defensiva carioca apesar da dificuldade em finalizar com mais perigo ao gol defendido por Rafael.

Entretanto, a evolução que parecia se desenvolver naturalmente nesse processo “estagnou”, parando o time do Rio Grande do Sul principalmente no excessivo erro de passes. Além da concentração das jogadas unicamente pelo lado direito do campo na dobradinha Dudu-D’Alessandro, algo que facilitou o trabalho da marcação do time de Saquarema.

Na parte final da primeira etapa, o Inter melhorou principalmente em atingir a mesma velocidade do início do jogo e colocou o arqueiro Rafael em dificuldades.

A melhor chance dos visitantes veio aos 42 minutos com lance em velocidade de Willian Pottker. Depois da arrancada pela direita, o cruzamento encontrava Leandro Damião em ótimas condições de finalizar, mas o zagueiro Elivelton conseguiu bloquear no momento exato.

Os gaúchos voltaram mais lentos do que haviam terminado os 45 minutos iniciais. Mesmo assim, aos 12 minutos o Colorado finalmente furou o bloqueio defensivo do Boavista através de Pottker. Após cruzamento vindo da direita, D’Alessandro conseguiu se esticar todo para ajeitar a bola para o camisa 99. De frente para o gol, o atacante bateu rasteiro, no contrapé de Rafael.

Depois do tento, o Inter passou a encontrar espaços do seu lado esquerdo de ataque com as investidas do lateral-esquerda Iago. No entanto, a falta de precisão nas chegadas a linha de fundo motivou pelo menos o desperdício de dois lances interessantes de ataque.

Após ficar administrando um bom tempo o confronto, contando também com a pouca inspiração dos cariocas, o Inter voltou a ter mais mobilidade com as entradas de Patrick e Camilo nos lugares de D’Alessandro e Gabriel Dias.

E foi justamente quando parecia que o Internacional ampliaria a vantagem que o clube de Saquarema deixou tudo igual. Aos 43 minutos, um chute forte de Vitor Faísca contou com defesa providencial de Danilo Fernandes, mas, no rebote, Renan Donizete de peixinho balançou as redes do Inter.

Apesar dos esforços, o placar não se mexeu mais e o apito final de Leandro Bizzio Marinho confirmou a vaga na segunda fase do time do Rio Grande do Sul sob vaias.

FICHA TÉCNICA

BOAVISTA 1 X 1 INTERNACIONAL
Local: Estádio Olímpico, Cascavel (PR)
Data-Hora: 31/1/2018 – 19h30
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Auxiliares: Daniel Paulo Ziolli e Daniel Luis Marques (ambos de SP)
Público/renda: 5045 pessoas/
Cartões amarelos: Felipe Augusto, Léo Pimenta (BOA); Gabriel Dias (INT)
Cartões vermelhos: –
Gols: Willian Pottker (12’/2°T) Renan Donizete (44’/2ºT).

BOAVISTA: Rafael; Gabriel Cassimiro, Elivelton, Anderson Luiz e Jean (Marquinhos, aos 11’/2°T); Vitor Faísca, Tiago Silva, Lucas (Caio, aos 31’/2°T), Fellype Gabriel e Léo Pimenta (Renan Donizete, aos 19’/2°T); Felipe Augusto. Técnico: Eduardo Allax.
INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Dudu, Klaus, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Gabriel Dias (Camilo, aos 25’/2°T), Edenílson, D’Alessandro (Patrick, aos 36’/2°T) e Willian Pottker; Leandro Damião (Nico López, aos 39’/2°T). Técnico: Odair Hellmann.