SHARE
Grêmio-Cruzeiro-RS-Campeonato-Gaúcho-Futebol-Latino-03-02
Foto: Fabio Gomes/Raw Image

O clima era de festa para os principais jogadores do Grêmio, com direito a gritos de “Tricampeão” vindo da arquibancada da Arena. Porém, quem teve motivos para comemorar foi o Cruzeiro-RS que, na casa do adversário, saiu de campo com o resultado de vitória por 1 a 0.

Leia mais: Em muita briga e pouco futebol, Superclássico maranhense termina empatado

ABC vence e Sport empata nos estaduais desse sábado

O primeiro tempo demonstrou que o tempo de treinamentos fez muito bem para a manutenção do entrosamento e do estilo característico do Grêmio na troca de passes. Não à toa, usando e abusando de tabelas e jogadas de linha de fundo, o Tricolor Gaúcho complicou bastante a vida do goleiro Deivity.

O grande problema para os comandados de Renato Portaluppi morava justamente nas finalizações. Quando se aproximava da meta adversária, acabou pecando no chute a gol e deixou até mesmo de abrir a contagem pelos equívocos.

Porém, isso não significa que o Cruzeiro-RS se absteve da partida, pelo contrário. Aproveitando os espaços e alguns erros pontuais do meio-campo gremista, os visitantes saíam em velocidade da defesa ao ataque, mas também pecavam no momento de finalizar.

Naquela que foi a chance mais clara de conclusão para o Cruzeirinho, aos 37 minutos a bola foi cruzada na defesa do Grêmio e, com o corte de Pedro Geromel rebatendo em Cícero, a bola sobrou para João Guilherme, mas o zagueiro mandou na rede pelo lado de fora.

Se já não era uma situação muito simples para o Grêmio resolver, ela se tornou mais complicada logo aos dois minutos da etapa complementar quando Madson fez pênalti em Willian Kozlowski ao puxar o camisa 10 do Cruzeiro-RS dentro da grande área. Na cobrança, o atacante Kayron bateu rasteiro, passando a bola por baixo de Marcelo Grohe antes de balançar as redes na Arena.

Depois disso, o time visitante se retraiu e passou a somente acompanhar a movimentação do time gremista, que tentava de todas as maneiras furar o bloqueio. Tentando basicamente seguir a premissa de troca de passes e encontrar os espaços sem pressa.

As jogadas nasciam, mas novamente o Tricolor sofria com a dificuldade em finalizar enquanto o passar do tempo parecia aumentar o nervosismo do Grêmio e da torcida presente.

A melhor oportunidade criada pelos atletas de Renato Portaluppi veio em cobrança de escanteio aos 28 minutos. Após o levantamento e desvio de Kannemann, a bola sobrou na segunda trave para Geromel que, concluindo da pequena área, não contava com um “pequeno milagre” feito pelo arqueiro Deivity.

Apesar dos esforços, não teve jeito: O término da partida assinalado pelo árbitro Jean Pierre Lima decretou um resultado muito festejado pelos atletas do Cruzeiro-RS e que certamente não deixou nada satisfeita a equipe gremista.

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO 0 X 1 CRUZEIRO-RS
Local: Arena Grêmio, Porto Alegre (RS)
Data-Hora: 03/2/2018 – 21h30
Árbitro: Jean Pierre Lima
Auxiliares: Jorge Eduardo Bernardi e Max Augusto Guimarães Vioni
Público: 13.668 pessoas
Cartões amarelos: Kannemann (GRÊ); Fernando Pinto, Kayron (CRU)
Cartões vermelhos: –
Gols: Kayron (3’/2ºT)

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Madson (Jael, aos 9’/2ºT), Pedro Geromel, Kannemann e Cortez; Jaílson, Maicon (Alisson, aos 23’/2ºT), Cícero (Lima, aos 32’/2ºT) e Léo Moura; Everton e Luan. Técnico: Renato Gaúcho.
CRUZEIRO-RS: Deivity; Lucas Carvalho, Fernando Pinto, João Guilherme e Jonathan; Ben Hur, Dê, Wagner (Foguinho, aos 19’/2ºT) e Willian Kozlowski (Tawan, aos 36’/2ºT); Kayron (Renner, aos 19’/2ºT) e Saldanha. Técnico: Ben Hur Pereira.